domingo, 14 de agosto de 2016

Amor Doce: Episódio 26_ Castiel

Piquenique no Parque

(Uma notícia bombástica apareceu na escola!)
(A Peggy publicou no jornal: uma nova aluna chegará em breve na escola.)
(Essa notícia mexeu um pouco comigo, estranho...)
(Eu sei que é bobagem, mas... Eu já estava acostumada a ser considerada coma a novata da escola Sweet Amoris.)
(Mas é bobo pensar assim, eu sei. Além disso, vai ser legal ver gente nova na escola.)


Sala de Aula B


Blam!


Ai! (Estou tão no mundo da lua que acabei me esbarrando em alguém...)


Castiel: Opa, calma... Está tudo bem?


Eu... Sinto muito... Eu não estava olhando o caminho...


Castiel: Você parece preocupada...


Eu acabei de saber que uma nova aluna vai chegar. Estranho.
Mas você também se bateu em mim.  (Diminui se o loveô for baixo.) 
Não, está tudo bem.


Castiel: Você está brincando? Você se jogou nos meus braços!


Se você prefere acreditar nisso...


Ginásio


Kentin: Docete, você leu o jornal?


Todo mundo só fala nisso, nem preciso ler para ficar sabendo, está começando a ficar insuportável.
Hum, hum...
Eu não li o artigo da Peggy, mas eu sei do que você está falando.


Kentin: Estou curioso para saber como essa nova aluna é.


Você espera que ela seja... bonita? Quer dizer, eu acho que é isso...


Kentin: Ah ah, se você quer saber a verdade, eu não ligo. O que importa para mim é que ela seja simpática!


(Terminar a conversa.)


Sala de Aula A


Ei! Você já leu o jornal da escola?


Nathaniel: Não, mas alguém me contou a notícia da Peggy.


Quer dizer que você já está sabendo... Então, o que acha?


Nathaniel: O que posso pensar sobre o assunto? Uma nova aluna vai chegar, não vejo nada de excepcional.


Bem, não acho, algumas coisas vão mudar...
Sim, você tem razão.
Você pensou o mesmo quando eu cheguei na escola? 


Nathaniel: Você parece não acreditar muito.


Acredito que tudo vai depender da personalidade da nova aluna.


Pátio


Lysandre: Todos parecem bem agitados hoje...


Deve ser por causa do artigo do jornal.


Lysandre: Eu não li...


A Peggy anunciou que uma nova aluna vai chegar na escola.


Lysandre: Ah, estou entendendo agora. É normal que todo mundo esteja intrigado.


Eu confesso que estou também. Estou bem curiosa...
É um pouco ridículo como reação. Eles deveriam vê-la primeiro, antes de falarem dela, ah ah...
Espero que não seja uma peste...


Lysandre: Está tudo bem com você? Você parece tensa.


Oh, não, eu...


Lysandre: Você está precisando de alguém para desabafar?


(O Lysandre é perspicaz... O melhor é contar tudo para ele.)


Você vai me achar um pouco boba, mas... É como se eu estivesse com medo de perder o meu lugar aqui para essa novata.


Lysandre: Eu acho que não estou entendendo...


Bom, sabe... Como sou a última a chegar na escola Sweet Amoris...


Lysandre: Você não tem que ficar preocupada. Já faz um bom tempo que você chegou. Você tem amigos e é ridículo pensar que vai perdê-los para alguém que não conhece ninguém.


Eu sei que é bobagem minha...


Lysandre: Não se preocupe com isso. Quem gosta realmente de você não vai te abandonar tão fácil assim. Eu sei bem o que é isso...


A-Ah, é?


Lysandre: Evidentemente.


(Terminar a conversa.)


Sala de Aula A


Armin: Não acredito! Você viu o que a Peggy fez?!


Hã? Ah, sim...


Armin: Nós trabalhamos duro para escrever aquele artigo e o que ela fez? ELA JOGA TUDO NO LIXO! Sem mais, nem menos!


Fique calmo, talvez ela não tenha jogado fora...


Armin: E então? Ela escondeu embaixo da cama dela?


Ah ah, com certeza não.


Armin: Cinco pessoas se mobilizaram para ajudá-la e é assim que ela agradece...


É bem frustrante, com certeza, mas eu acho que ela sabe o que faz. Provavelmente o nosso artigo estava bem ruim, não havia provas.


Armin: Pfff...


De qualquer maneira, a notícia do dia não me diz nada que valha...
De qualquer maneira, a notícia do jornal fez sucesso!
E o que você acha da notícia da Peggy?


Armin: E você, o que acha?


É, eu... Nada de especial.


Armin: Você está com medo que que a novata roube o seu lugar?


Como? (Ele leu os meus pensamentos ou o quê?)


Armin: Imagine se ela for uma garota super legal, sociável, com uma tendência a andar pelos corredores... Você vai ficar bem incomodada.


E se for uma geek que cria ferrets e não pega sol de jeito nenhum?
Eu iria preferir que ela fosse mal-educada, grossa e cheia de acne.


Armin: Eu a pediria ela em casamento, com certeza.


...


Armin: Não faça essa cara, estou brincando!


(Terminar a conversa.)


Pátio


(Perguntar para a Ambre o que ela achou do artigo da Peggy.)
(Não perguntar nada e ir embora.)


Ambre: Então? O que você acha?


Como?


Ambre: Você não é tão esperta assim. O que você acha que está acontecendo hoje?


Bom, tem o artigo da Peggy... Mas eu ficaria surpresa se a minha opinião te interessasse...


Ambre: Deve ser chato mesmo, perder o lugar para uma garota assim.


Com assim "uma garota assim"? Você a conhece?


Ambre: Não, eu li o artigo inteiro, o que parece não ter sido o seu caso.


(É verdade que eu me concentrei mais na informação principal.)


Ambre: Não conte comigo para falar. Eu tenho mais o que fazer do meu dia.


Não pedi nada! (Ela saiu co um sorriso irônico.)


(Bom, eu devo ter perdido informações importantes... Eu preciso encontrar um exemplar do jornal.)


Sala de Aula A


Iris, você não teria um exemplar do jornal para me emprestar? Eu não tive tempo de ler tudo...


Iris: Ah, não, sinto muito, eu entreguei para a Rosalya...


Ah, ok. Você se lembra do que a Peggy disse sobre a nova aluna? Eu ouvi dizer que é algo bem interessante.


Iris: Oh, bom, eu sei que ela se chama Priya e que viajou bastante. A Peggy ficou sabendo que o pai dela é um empresário e ele muda constantemente de cidade por causa do trabalho. Espero que ela não vá se entediar aqui.


Você está brincando? Acontece tanta coisa nessa escola!
E eu espero que ela seja simpática.


Iris: Ah ah, verdade, você está certa! Podemos surpreendê-la.


(Eu descobri um pouco mais graças a Iris... Mas mesmo assim eu vou tentar achar um jornal.)


Sala de Aula A


Ah, Rosa, eu estava te procurando!


Rosalya: Você quer ler o jornal?


Ah, ah! Você me conhece tanto.


Rosalya: Podemos ler juntas, eu ainda não tive tempo de dar uma olhada.


(Nós começamos a nossa leitura.)
(A Iris tinha razão nas duas coisas. Essa tal de Priya viajou bastante e as viagens era mais para lugares exóticos.)
(A Peggy descobriu até quando ela chegaria na escola Sweet Amoris.)


Rosalya: Ela vai chegar daqui a uma semana!


Parece ser isso mesmo...


Rosalya: Que pena que não tem nenhuma foto... Eu queria saber como ela é.


Eu também... Bom, não iremos esperar muito.


Rosalya: Pois eu espero que ela seja mais amável do que a nossa nova professora.


Ah, ah, vai ser difícil perder.


(Eu vou ter que pegar um pouco mais leve. Se eu me apegar a ideia errada sobre a nova aluna, com certeza não terei muitas chances de me dar bem com ela.)
(Eu preciso pensar em outra coisa enquanto ela não chega.)
(Eu adoraria organizar algo bem original... mas o quê?)


Rosalya: Tudo bem, Docete? De repente você ficou bem pensativa.


Oh, sim, sim, estou bem. Estava só pensando mesmo...


(Eu me lembro de que a Iris falou de um piquenique na última vez...)
(Seria legal poder convida todo mundo, mas...)


(... O que eu gostaria realmente era passar um tempo sozinha com o Nathaniel.)
(... O que eu gostaria realmente era passar um tempo sozinha com o Castiel.)
(... O que eu gostaria realmente era passar um tempo sozinha com o Lysandre.)
(... O que eu gostaria realmente era passar um tempo sozinha com o Armin.)
(... O que eu gostaria realmente era passar um tempo sozinha com o Kentin.)


Rosalya: Eu posso saber no que você está pensando?


Oh, nada... Eu só estava pensando sobre a nossa futura colega de classe.


Rosalya: Entendi.


(Próximo)
(No final do dia, eu quis continuar pensando sobre o assunto em casa.)


Apê


(Tem alguém na frente da minha casa...)


... Nina?!


Nina: Parada!


O quê?


Nina: Eu tenho algo para te perguntar, você tem que ficar aqui e me escutar, está bem?


Bom, ok... (Eu estou sonhando eu ela está fazendo vigília na minha casa agora?)


Nina: Já faz pelo menos uma semana que eu não vejo o Lysandre. O que ele tem?


Você e o Lysandre se encontram todas as semanas. de verdade?


Nina: Claro. Ele gosta muito de mim, sabe. Mais do que de você.


Eu não ligo para isso. Não me interesso pelo Lysandre.
Não precisa falar assim comigo, hein? Se é isso que você acha, problema seu.
Ah, ah! Duvivo!


Nina: Eu só falei a verdade. E minha pergunta?


Eu não acho que algo de especial esteja acontecendo com o Lysandre. Eu não percebi nada de diferente.


Nian: Isso prova que você não o conhece. Algo está acontecendo, eu SEI.


Olha, pergunte diretamente para ele, porque não estou sabendo de nada.


Nina: O problema é que eu não consigo mais encontrá-lo. Mas eu irei esperá-lo noite e dia se for preciso. Ele será forçado a aparecer um momento ou outro.


(Gente do céu, ela é doida...)


Bom, boa sorte na sua "busca", então... Se você me der licença, eu gostaria de entrar em casa agora.


Nina: Está bem. Com certeza nos encontraremos mais tarde.


(Eu espero que não...)


Meu Quarto


(Bom, como eu posso organizar este piquenique?...)
(Como posso convidar o Castiel sem parecer muito... direta?)
(E se ele disser não... Com que cara vou ficar?...)
(Está mesmo parecendo um encontro...)
(Ao mesmo tempo essa ideia me deixa feliz.)
(Bom, já decidi, amanhã eu vou fazer isso mesmo.)
(Estou com muito medo só de pensar no assunto...)
(Bom, lá vou eu. Preciso só de um pouco de coragem...)



1º Andar


(A Iris está digitando no celular.)


Iris: Ah, olá, Docete. Sinto muito, eu estava enviando um SMS para o meu irmão.


Não foi nada.


Iris: Se você o conhecesse, com certeza iria gostar dele. Ninguém resiste, todas as meninas são louquinhas por ele, ah, ah!


(Interessante... Eu não estava sabendo disso.)


Iris: Eu irei apresentar um dia desses.


Com prazer, sim!


Pátio


(Oh, não, ele está aqui... É bobagem minha voltar atrás logo agora...)


Castiel: O que você está olhando, tábua de passar roupa?


Eu, é, eu...


Castiel: Opa... Você está precisando da minha ajuda? O que foi que você fez dessa vez?


Nada, oh! Você acha que eu só falo com você por interesse?


Castiel: Depende de qual tipo de interesse estamos falando...


Bom, o que eu queria dizer é que... seria legal se fizéssemos algo fora da escola, para variar. Um passeio tranquilo...


Alexy: Um passeio?! No shopping de novo??


Hein? Não!...


Alexy: Então para onde?


Eu estava pensando em organizar um piquenique, mas não é...


Iris: Um piquenique? Que legal! Eu posso ir com você? Eu participei de um há pouco tempo, mas estou com vontade de participar de outro.


(Próximo)


Alexy: Claro! Quanto mais gente tiver, mais daremos risadas.


(Próximo)


Rosalya: Vocês estão pensando em passear sem mim?


(Próximo)


Alexy: Claro que não! Inclusive temos que perguntar para as outras pessoas se elas também querem ir conosco...


(Eu olhei para o Castiel, desesperada.)


Castiel: Bom, nos vemos mais tarde, Docete. Tem muito blábláblá por aqui.


Não, espera!


(Ele foi embora antes que eu pudesse pará-lo.)
(Bom, fiasco total...)
(Difícil fazer com que parem, agora que começaram a falar.)
(Eles estão pensando mesmo em convidar o máximo de gente possível...)


Alexy: Vamos nos encontrar após as aulas para conversarmos mais, o que acham?


(Próximo)


Rosalya: Por mim não tem problema.


(Próximo)


Iris: Para mim está tudo bem também.


(Só me resta sorria ao ver que a determinação do Alexy e da Rosa já estava contaminando a Iris.)
(Eles são infernais, mas quando estão juntos, estão sempre de bom humor.)
(Só me resta agora esquecer esta história de piquenique a dois, foi um péssima ideia...)


Iris: Talvez devêssemos ir para a aula para não chegarmos atrasados!


Sim, vamos!


Sala de Aula B


(Nós tentamos entrar na sala da forma mais calma possível.)
(Eu tentei olhar discretamente para o Castiel durante a aula...)
(Ops... De discreto não teve nada, ele olhou para mim ao mesmo tempo...)
(Constrangidos nós dois desviamos o olhar.)
(Talvez eu estou interpretando errado, mas... Quem sabe ele esteja arrependido de ter ido embora há pouco?)
(Claro que o fato de ver um grupo daquele chegar de repente não ajudou em nada..) E eu não pude perguntar diretamente se ele queria ir conosco ao piquenique..)
(Eu vou tentar convidá-lo novamente, no final da aula...)
(Eu tentei ver se ele me olhava novamente, antes da aula acabar, mas o Castiel estava distraído, olhando pela janela.)
(Quando o sinal do fim da aula tocou, eu peguei o meu material rapidamente para conversar com ele.)
(Mas quando eu o procurei, não estava mais na sala...)
(Eu não vou deixar as coisas como estão... Eu preciso encontrá-lo!)


Ginásio


Bia: Você está pensando em fazer algo com o seu cabelo?


Como?


Bia: Isso aqui... (Ela fez um gesto no meu rosto.) Talvez haja uma solução para diminuir o estrago.


...


Bia: Se bem que...


Estranho, ontem, após o acidente na aula de ciências, você parecia bem menos sabidinha.
Obrigada, Bia, por essa opinião cheia de maturidade...


Bia: De nada, esse ato visa ajudar a mim mesma. Se isso puder me evitar uma poluição visual. Hi, hi, hi!


(Terminara a conversa)


Sala de Aula A


Alexy: Você chegou em boa hora, Docete...


Ei, você não viu o Castiel por acaso?


Alexy: Vi sim... Na aula não tem nem 2 minutos.


Ah, ah. Eu sei. Mas ele foi embora tão rápido que não tive tempo de falar com ele.


Alexy: Hum... Eu posso saber o que você quer com ele?


N-Nada! Eu quero apenas convencê-lo a ir ao piquenique conosco. Seria uma pena se ele perdesse essa, você não acha?


Alexy: Acho sim, pode ter bastante gente.


Por que você quer bastante gente? Não somos obrigados a convidar à escola, você sabe disso.


Alexy: É mais legal quando tem muita gente! Além disso, isso nos permitiria conversar com quem não falamos normalmente.


Tipo a Ambre e suas amiguinhas?
Talvez seja difícil organizar isso.


Alexy: Acho que não precisamos convidar essas criaturas não.


Eu tenho que ir... Eu preciso convidar alguém.


Alexy: Ei, espere!


O que foi?


Alexy: Como eu já te disse, temos que chamar mais pessoas. Você se incomodaria de me ajudar a informar os outros?


Pode ser... Vamos convidar quem?


Alexy: Eu já avisei a Violette. Podemos perguntar para a Kim, a Melody, talvez a Peggy... E perguntar para um dos rapazes também.


(Opa, não sei se esse grupo vai curtir ficar junto... Já estou imaginando o Nathaniel e o Castiel jogando comida um no outro...)


Alexy: Então, se você encontrar alguém e quiser convidá-lo, não hesite.


Ok, está bem.


Grêmio


Oi, Melody. Você gostaria de ir a um piquenique comigo e alguns alunos da sala?


Melody: Um piquenique? Que ideia ótima!


Não sabemos ainda quando iremos fazer, mas iremos nos encontrar na frente da escola, após a aula, para conversarmos sobre o assunto.


Melody: Está bem.


(Próximo)


Melody: Quem vai?


Estou organizando com a Rosalya, a Iris e o Alexy, mas convidamos bastante gente.


Melody: Eu tenho certeza de que a ideia irá agradar o Nathaniel, eu vou falar com ele!


Ok.


Ginásio


Ei!


Kim: Tudo bem, guria?


Tudo! Eu a Rosalya, o Alexy e a Iris, estamos organizando um piquenique. O que você acha de participar também?


Kim: Hum, eu não sei ao certo. Quando é?


Nós não acertamos uma data ainda. Vamos ver isso após a aula.


Kim: Estarei ocupada após as aulas. Mas vocês podem me avisar quando estiverem encontrado uma data, assim poderei dizer se posso ir ou não.


Ok.


Corredor Principal


Olá, Peggy.


Peggy: Você veio para me falar sobre o meu artigo?


Oh, não... Na verdade, estamos planejando fazer um piquenique juntamente com outros alunos, você gostaria de ir conosco?


Peggy: Por que não? Parece legal. Vai ser quando?


Ainda não decidimos. Iremos nos encontrar após as aulas para ver isso, você pode ir também.


Peggy: Ok, eu irei.


Legal!


Peggy: E... Docete?


Sim?


Peggy: Obrigado por ter me convidado... Foi gentileza sua.


Não tem de quê.


(É verdade que a Peggy sempre se sentiu fora do grupo... Eu me lembro que a Melody não quis convidá-la para a fezta do pijama...)


Pátio


Alexy: Você conseguiu convidar mais pessoas?


Consegui! A Peggy e a Melody irão nos encontrar após a aula e a Kim me pediu para avisá-la do dia.


Alexy: Legal! Eu tentei ver com o meu irmão e os outros rapazes, mas nenhum quis participar... Eles são mesmo uns chatos!


(Puxa... Nenhum rapaz, realmente? Eu vou ter que ser mais insistente...)


Bom... Nos encontraremos na frente da escola daqui a pouco, está bem?


Alexy: Está certo.


(Eu vou tentar encontrar o Castiel antes...)


Ginásio


(Mas onde ele...?)


Castiel: Bom, você não foi ao piquenique?


Castiel! Bem, é... Ainda não... Precisamos de um tempo para organizar tudo isso...


Castiel: Estou achando que vai ser uma comédia só, com toda essa gente junta.


Vai ser bem legal, sim... A propósito... V-Você tem certeza mesmo que não vai querer ir? Sabe, você também estava convidado, não foiu por acaso que eu fui te ver há pouco...


Castiel: Você está falando sério? O que eu vou fazer lá?


Bom, eu não sei... Oh, quer saber, deixa para lá...


(Eu não achava que ia ficar com tanta raiva com o comentário dele... Eu entendi que ele não tem a minima vontade de ficar ao meu lado...)
(Eu comecei a caminhar para ir embora.)


Castiel: Ei, espere!


(Ele me puxou pelo braço.)


Castiel: Não é contra você. Se você quiser, podemos fazer um piquenique, mas apenas entre nós. Eles me cansam.


V-Você quer dizer... Nós dois?


Castiel: Bom, você não está com medo de ficar sozinha comigo, claro...


Ah, ah, você é um bobo...


Castiel: Bom, vamos nos falando, está certo?


O-Ok...


Castiel: Não se preocupe, tábua de passar roupa... Eu não vou te morder!


E-Eu sei!


(Não acredito... Eu consegui. E melhor ainda, consegui o que queria desde o início: um momento eu e ele, a sós...)
(Estou tensa só de pensar.)
(Bom, talvez seja melhor que eu me concentre no meu primeiro piquenique.)
(No fim do dia, eu fui encontrar os outros alunos na frente da escola.)
(Uau, quanta gente!)


Rosalya: Todo mundo está presente?


(Próximo)


Alexy: Eu acho que sim.


Já somos muitos!


(Puxa, quem teve a ideia de convidar a Bia?...)


Peggy: Talvez seria melhor não ficarmos por aqui, não? Seria mais legal se fossemos todos para a lanchonete.


(Próximo)


Rosalya: Ótima ideia! Podemos nos sentar e conversar tranquilamente.


Ok, vamos.


Lanchonete


(Chegamos na lanchonete. Estávamos bem descontraídos.)
(Tivemos que juntar as mesas para ficarmos juntos.)
(Confesso que é bem agradável nos encontrarmos desse jeito fora da escola.)
(Tudo mundo parece de bom humor.)
(Alguém pediu algo para beber e comer e logo depois começamos a falar sobre o assunto principal.)


Rosalya: Para começar, acho que devemos escolher uma data que seja boa para todo mundo.


(Próximo)


Melody: Talvez esta semana...


(Próximo)


Bia: Amanhã eu não posso, tenho aula de balé.


(Próximo)


Alexy: Que tal depois de amanhã?


Para mim está bem.


Iris: Para mim também.


(Todo mundo concordou com essa data. Depois, começamos a falar sobre o que levaríamos.)


Rosalya: Não vamos ter que cozinhar, hein? Podemos levar só coisas bem light, como salgadinhos, bombons, refrigerantes...


(Próximo)


Melody: Ah, ah, light?


(Próximo)


Violette: Talvez eu possa levar um bolo, ou cookies, se vocês aceitarem...


(Próximo)


Alexy: É uma ótima ideia! Você sabe cozinhar, Violette?


(Próximo)


Violette: Um pouco...


(Próximo)


Iris: Temos que levar também copos, toalhas de mesa, esse tipo de coisa.


Eu acho que iremos todos juntos para comprar tudo isso. O melhor é que alguns tragam o dinheiro e outros saiam para comprar o necessário.


Bia: Ora, vai você, parece bem motivada.


Obrigada por sua ajuda, Bia.


Alexy: Não se preocupe, Docete, não te deixaremos ir sozinha.


(Próximo)


Peggy: Deveríamos fazer uma lista do que devemos comprar e ver o quanto temos de dinheiro. Vai ficar mais claro.


(Ela pegou uma folha e uma caneta da bolsa.)


Melody: Nossa, você é bem organizada.


(Próximo)


Peggy: Eu sou a redatora chefe do jornal, seria bobo da minha parte não ter algo sempre à mão para anotar.


(A Peggy anotou a lista de compras com base no nosso orçamento de 10$ por pessoa.)
(Como ninguém se prontificava, só me restou seguir a sugestão da Bia.)


Eu posso ir fazer as compras amanhã, se todo mundo lembrar de trazer o dinheiro.


Violette: Para mim está bem.


(Próximo)


Melody: Eu vou lembrar, prometo.


(Próximo)
(A Bia me olhou com um sorriso irônico. Se ela pudesse mudar de ideia e não ir ao piquenique, confesso que eu iria amar!)
(Bom, não vou ficar aqui imaginando que isso vá acontecer... Não chega a ser tão ruim quanto aguentar a Ambre. Bom, eu acho...)


Rosalya: Ok, eu acho que está tudo certo. Amanhã entregamos os 10$ para a Docete, está tudo combinado.


(Eu sempre fico com a maior responsabilidade... Eu espero que o Alexy possa ir comigo, como ele falou.)
(Conversamos ainda um pouco e depois cada um começou a ir embora. Eu tenho que ir para casa também.)


Meu Quarto


(Bom, parece que o piquenique em grupo começa a avançar bem... Mas confesso que eu penso mais no outro piquenique...)
(Eu vou ficar um momento a sós com o Castiel... Não chega a ser a primeira ocasião que fazemos isso, mas há algo diferente desta vez.)
(Mas antes de fazer trinta e seis perguntas, eu vou aguardar um pouco para ver se ele não cancela. Nunca se sabe.)
(Eu estava um pouco nervosa quando voltei para a escola, no dia seguinte.)
(Eu prefiro esperar que ele venha me falar. Eu não quero parecer insistente, mais além do que já fui.)


Armin: Oi!


Ah, olá, Armin!


Armin: Tem algo que me intriga.


Ah, é? O quê?


Armin: Você se lembra do artigo que tínhamos feito para a Peggy?


Impossível esquecer...


Armin: Pois eu acho estranho que a Peggy não tenha comentado sobre ele.


Você fala da suposta gincana?


Armin: Isso. Vai ver que erramos feio e não era nada de gincana. Mas acho que vai acontecer algo na escola. Eu não sonhei, ouvi bem o que a diretora falou para o Faraize.


Eu sei, eu estava lá, também não tenho nenhuma dúvida.


Armin: Mas por que a Peggy nem comentou no jornal? Com certeza ela deve ter ficado curiosa após ler o artigo... Por que ela não comenta nada?


Hum, talvez ela esteja pesquisando sobre o assunto e, como aconteceu conosco, ela não descobriu nada de concreto?


Armin: Talvez... Eu fiquei com vontade de perguntar para ela. Venha comigo, assim você vai ficar sabendo.


Ok, já que você insiste.


Escadaria


Armin: Não acredito, a Peggy nunca está presente quando precisamos dela...


Ela deve estar pesquisando algo, em algum lugar...


Deveríamos parar de procurá-la, ela não vai nos dizer nada mesmo.
Talvez ela esteja zangada conosco por termos descoberto antes dela?
Vamos acabar encontrando sim.


Armin: Pode ser!


(Próximo)


Armin: Venha, ela não vai fugir eternamente.


(Terminar a conversa)


1º Andar


Ah, Peggy!


Armin: Finalmente!


(Próximo)


Peggy: Se é para me pedir para trabalharem no jornal, nem pensem nisso. O artigo não estava pronto, nem estava perto de ficar pronto.


Sempre tão direta...


Armin: Que bom que você está falando nesse assunto! Temos algumas perguntas para te fazer.


(Próximo)


Peggy: Estou sem tempo, talvez vocês não tenham percebido, mas estou em pleno trabalho.


(Próximo)


Armin: Ah, é? O que você está fazendo?


(Próximo)


Peggy: Não se faça de bobo, Armin. Eu não vou divulgar informação se ainda não terminei minha pesquisa de campo sobre o assunto.


(Próximo)


Armin: De qualquer maneira, nós queríamos falar sobre outra coisa.


(Próximo)


Peggy: Sobre o quê?


Nós queríamos saber porque você mesma não fez o artigo sobre esse famoso evento que  deve acontecer na escola. O evento que citamos no nosso "péssimo" artigo.


Armin: Talvez nós não tínhamos muitas provas, mas não diga que essa informação não te deu vontade de pesquisar mais!


(Próximo)


Peggy: Vocês estão por fora... Eu já estava sabendo sobre deste... evento.


O quê?


Peggy: Você está blefando! Se fosse verdade, voc~e já teria escrito sobre isso.


(Próximo)


Peggy: Não esqueça que eu estava passando por um mal momento, que eu não queria escrever mais. Sem falar que eu também não tinha todos os elementos para escrever um artigo.


(Próximo)


Armin: Quer dizer que... Você está realmente pesquisando sobre esse assunto agora?


(Próximo)


Peggy: Talvez, sim. Talvez, não. Não é da conta de vocês.


Não vai mudar muita coisa se você nos disser se está pesquisando ou não o evento que não sabemos absolutamente nada...


Peggy: Exatamente, como não vai mudar grande coisa, deixem-me em paz.


(Próximo)


Armin: Ah, por favor, você pode pelo menos nos contar isso... Estamos entre colegas...


(Próximo)


Peggy: Ah, ah, você é engraçado. Mas não é o suficiente para que eu  fale, sinto muito.


(Próximo)


Peggy: Bom, eu tenho muita coisa para fazer, preciso ir. Até mais.


(A Peggy foi embora sorrindo.)


Armin: Não acredito, não descobrimos nada.


Mas pelo menos agora sabemos que não estávamos tão errados assim com o nosso artigo.


Armin: Pois é, mas eu não sei se devemos rir ou chorar...


Não se preocupe, a Peggy não quer confessar que nós não somos tão ruins assim como jornalisatas.


Armin: Pois é, deve ser isso.


(Próximo)


Violette: Ah, aqui está você, Docete.


Oh, olá, Violette. O que foi?


Violette: Eu trouxe o dinheiro para o piquenique, tome.


Ah, obrigada!


(Eu tinha esquecido completamente que deveria recuperar o dinheiro de todo mundo.)


Armin: Vocês estão fazendo um comércio clandestino?


Estamos organizando um piquenique, acho que o Alexy deve ter te falado. Eu sou a responsável pelas compras.


Armin: Ah, sim, eu me lembro. Que pena que eu não possa ir...


Eu aposto que você nem sabe quando vai acontecer.


Armin: Eu já tenho algo planejado, não sei bem ainda o quê.


Não é simplesmente não gostar de lugares abertos, você tem uma verdadeira fobia!


Armin: Talvez sim, quem sabe?


(Próximo)


Violette: Você deveria ir conosco, quem sabe isso faria você ver tudo de outra maneira?


(Próximo)


Armin: Ah, ah, você é gentil, mas não. O jogo é mais forte do que tudo.


(Bom, agora eu vou tentar encontrar os outros e recolher o dinheiro para as compras, senão irei esquecer novamente.)


Corredor 2


Olá, Alexy. Você lembrou de trazer o dinheiro para o piquenique?


Alexy: Sim, aqui está.


Obrigada.


Alexy: Só que eu não poderei fazer compras com você, sinto muito.


Ah, puxa...


Alexy: Eu adoraria ir, mas saiba que a nossa querida professora Delanay me deu uma hora de punição...


Ah, é? Como assim?


Alexy: Eu tive o azar de encontrá-la três vezes seguidas no corredor, durante as aulas, e ela me disse que iria encontrar algo para eu fazer.


Ela exagerou!
Se bem que você achou o que estava procurando.
Pois é ela que devia achar algo para fazer...


Alexy: Pois é, mais castigar os alunos deva ser o hobby dela, quem sabe?


Se for isso, estamos ferrados.


Clube de Jardinagem


Lysandre: Você parece bem feliz hoje.


Verdade?


(Toda essa história de piquenique acabou me deixando de bom humor.)


Estamos pensando em fazer um piquenique, pode ser legal.


Lysandre: Deve ser mesmo.


Por que você não vem conosco?
Eu imagino que não deve ser bem o que você gosta de fazer.
O Alexy não te convidou?


Lysandre: Eu posso ver que você quer mesmo que eu vá, mas infelizmente amanhã estarei ocupado.


Que pena...


Lysandre: Quem sabe da próxima vez?


(Terminar a conversa.)


Vestiário


Kentin: O Alexy pegou no meu pé com a história do piquenique...


Vamos fazer isso amanhã, após as aulas. Você não quer ir conosco?


Kentin: Não estou muito afim não.


Eu iria adorar se você pudesse ir.
Eu acho que você ficaria entediado.
Eu não acho que seja a ideia do século, mas pode ser divertido.


Kentin: Não entendi. O Alexy me disse que a ideia foi sua.


Sim, mais foi ele e a Rosalya que organizaram tudo e rapidamente perdi o controle de tudo.


Kentin: Não me surpreende. Eu te desejo boa sorte.


Eu não sou a mãe deles, espero que se comportem, ahah!


Sala de Aula A


Melody: Olá, Docete. Eu trouxe o dinheiro para as compras do piquenique.


Ah, legal, era exatamente isso que eu ia te pedir.


Melody: Aqui está.


Obrigada!


Melody: Não vejo a hora de chegar amanhã. Vai ser bem legal ficarmos juntos.


Sim, e corre o risco de ser bem agitado também.


Escadaria


Iris, você lembrou de trazer o dinheiro para as compras do piquenique?


Iris: Ah, verdade, aqui está.


Legal, obrigada.


Iris: Bem que eu gostaria de ir com você, mas eu tenho aula de música após a escola e corro o risco de sair tarde...


Não se preocupe, eu me viro.


Iris: Legal da sua parte cuidar dessa parte.


(Mas ninguém mais se manifestou...)


1º Andar


Nathaniel: Estou achando todo mundo bem agitado desde ontem...


Talvez seja por causa do piquenique.


Nathaniel: Hum? Ah, sim, o Alexy me contou.


Você não quer ir conosco?


Nathaniel: Não, eu pensei em ficar um pouco com a Ambre. Pode parecer estranho, ams eu tenho a impressão de que ficamos mais unido agora que não moramos mais na mesma casa.


Não me surpreende... Muitas vezes não suportamos alguém quando ele mora conosco, mas ficamos felizes em encontrar depois, quando cada um está vivendo a sua vida.
Eu imagino que ela deve sentir sua falta, é normal.
Você nem sabe quando vai ser o piquenique, talvez esteja livre.


Nathaniel: Ela está se dando conta de que a vida não é tão simples assim quanto ela pensa. De alguma maneira, há males que vem para o bem, ela vai ganhar mais maturidade.


(Terminar a conversa)


Sala de Ciências


Peggy eu esqueci de te perguntar se você trouxe o dinheiro para o piquenique.


Peggy: Ah, verdade. Aqui está, eu acho que tenho o valor certo.


Legal, obrigada!


1º Andar


Bia: Estou com a impressão de te encontrar toda hora. É desagradável, viu?


É um prazer para mim também. Eu só vim pegar o dinheiro para as compras.


Bia: Eu não confio em você. Eu prefiro comprar eu mesma o que eu irei comer.


O trabalho de equipe não parece ser bem o deu forte...


Bia: "Se você quer fazer bem feito, faça você mesmo."


(Terminar a conversa)


Pátio


Oi, Kim! Vamos fazer o piquenique amanhã após as aulas. Você vem conosco?


Kim: Hum, está bem. Eu tenho que levar alguma coisa?


Eu estou recolhendo o dinheiro para fazer as compras. Cada um deu 10$.


Kim: Ok, eu tenho aqui a soma total, eu posso te dar.


(Próximo)


Kim: Eu sinto muito, eu não tenho tudo o que foi pedido.


Eu vou me virar, obrigada mesmo assim!


Sala de Aula B


Rosalya: Docete, aqui está o dinheiro para o piquenique.


Obrigada! Bom, em breve eu terei que fazer as compras.


Rosalya: Posso ir com você, se preferir. Vai ser mais legal se formos juntas, não?


Sim, com certeza.


Rosalya: O Alexy não gostaria de ir conosco?


Ele recebeu uma punição da professora Delanay.


Rosalya: Sério? Como assim?


Ele estava andando muito pelos corredores pelo que entendi.


Rosalya: Vamos ter que tomar cuidado, então.


Acho que sim.


(Eu saí da escola com a Rosalya.)


Rosalya: Vamos ao mercado?


Deveríamos dar uma olhada no mercado, eles vendem de tudo um pouco.


Mercado


(Eu comecei a andar no mercado com a Rosalya.)
(Nós encontramos o que estávamos procurando: salgadinhos, doces, refrigerantes, além de copos de plástico e uma toalha de mesa.)
(O total custou 80$)
(Eu tive que adicionar 15$ do meu próprio bolso, mas ao menos, pudemos comprar tudo.)


Rosalya: Bom, não foi tão complicado assim.


Hum, mas eu teria preferido não ter ido.
Não acho, tive que dar mais dinheiro do que os outros.
Foi divertido.


Rosalya: Foi a ocasião de andar um pouco e se distrair após as aulas.


Vai ser melhor ainda amanhã.


Rosalya: Com certeza.


(Próximo)


Rosalya: Eu tenho que ir. Preciso passar na loja para ver o Leigh.


Não tem problema. Nos encontramos amanhã.


Rosalya: Sim, boa noite!


(Terminar a conversa.)


Meu Quarto


(Bom, normalmente tudo está pronto para amanhã.)
(Eu estou impaciente para ver o que isso tudo vai dar.)
(No dia seguinte, eu me lembrei de pegar as compras do piquenique antes de ir para a escola.)


Ambre: Olha só que está aqui...


(Oh não, elas não...)


Ambre: Você está preparando uma festa infantil de aniversário?


Não é da sua conta.


Li: Oh, que gentileza a sua comprar os meus bombons preferidos!


Deixe isso, não é para você!


Ambre: O que é isso aqui? É a cortina da casa da sua avó?


(A Ambre puxou com força a ponta da toalha de mesa que estava fora da sacola.)
(Ela puxou tão forte que acabei deixando a sacola de compras cair.)


Mas qual é o problema de vocês?! Não tem mais nada para fazer do que me infernizar?


Ambre: Digamos que é um passatempo divertido, hihi!


(Próximo)


Charlotte: Deveríamos voltar para a aula para não chegarmos atrasadas, meninas.


(O sinal tocou no mesmo momento.)
(As três pestes foram embora dando risada.)
(Eu fiquei sozinha, com toda a compra espalhada no chão.)
(Não acredito, vou chegar atrasada por causa delas...)
(Eu comecei a pegar tudo o que estava no chão.)


Castiel: Por que eu não estou surpreso em te ver nesta situação?


E por que ao invés de rir da minha cara, você não me ajuda?
Castiel, não é uma boa hora...
Porque eu tenho tendência a atrair problemas, apenas isso.


Castiel: Eu gosto da ideia de te ver em dificuldade.


Legal, o dia começa bem.


Castiel: Ora, não faça essa cara, eu estava brincando.


(Ele se abaixou e me ajudo a pegar as compras.)


Obrigada... Não precisava.


Castiel: Um pouco. Estava com pena do que estava vendo.


Ei!


Castiel: Calma, calma. Você não deveria ir para a aula?


Sim, você também, não?


Castiel: Para mim é mais uma opção.


Ah, venha comigo, eu me sentirei menos sozinha ao entrar na sala.


Castiel: Que argumento!


O que você quer dizer com isso?


Castiel: Vamos, antes que eu mude de ideia.


Ei, espera...


Castiel: O quê?


E-Eu... Estava pensando... sobre o piquenique...


Castiel: Ah, já estava me perguntando quando você iria falar sobre isso comigo...


Verdade?


Castiel: Sim, claro, sabia que não tínhamos falado tudo.


Então... Quando você gostaria de fazer o piquenique?


Castiel: Eu não tenho nada programado para amanhã, , o que acha? Além disso, é sábado, podemos ficar quanto tempo quisermos. Que tal meio deia?


Para mim está bem.


Castiel: Ok. E estão, você desistiu de ir para a aula?


Oh, puxa! Tenho que andar rápido...


Sala de Ciências


(Nós entramos na sala de ciências e pedimos desculpas pelo atraso.)


Professora Delanay: Desta vez eu aceito, mais saiba que esta será a última! Não estamos em um circo.


O-Obrigada...


(A aula de ciências parecia super longa...)
(Mas no final, os alunos que iriam participar do piquenique estava todos com um sorriso no rosto.)
(Finalmente acabou a aula!)


Alexy: Vamos todos para a frente da escola!


(Terminara a conversa)


Pátio


(Eu segui o grupo para fora da escola.)


Alexy: Todo mundo chegou?


(Próximo)


Rosalya: Acho que sim. Você trouxe as compras, Docete?


Sim, tudo está aqui!


Peggy: Vamos ao parque, então?


(Próximo)


Bia: Não sei em qual outro lugar podemos ir.


(Próximo)


Iris: Talvez iremos encontrar um lugar bem legal por lá.


Vamos?


Alexy: Sim!


(Próximo)


Parque


(Quando chegamos no parque, começamos a arrumar tudo.)
(A Iris me ajudou a colocar a toalha,  enquanto os outros pegavam os comes e bebes das sacolas.)


Rosalya: Sim, perto da sombra, perfeito. Pois assim, aqueles que quiserem aproveitar do sol podem e aqueles que quiserem ficar na sombra também.


(Próximo)


Violette: Eu vou colocar o bolo na sombra, não quero que o chocolate derreta.


(Próximo)


Alexy: Oh, quanta gentileza cozinhar para todos nós!


(Próximo)


Violette: Não foi nada.


Se eu fosse boa na cozinha, poderia até preparar algo para o piquenique com o Castiel...)


Melody: O que você trouxe Bia?


(Eu olhei rapidamente para ela que tentava tirar um pacote de bombons da bolsa.)


Bia: Oh, é... Eu não pude dar o dinheiro para a compra, então minha mãe fez um lanche para mim.


(Próximo)


Kim: Sim, digamos que você quis fazer tudo à sua parte.


(Próximo)


Bia: Nada disso!


(Eu vi o Alexy cair na gargalhada.)


Rosalya: Bom, eu acho que podemos começar a comer algo. Após o esforço, a recompensa.


Ahaha, eu não faço ideia de qual esforço você está falando, mas bom apetite!


(Todos riram e depois começaram a se sentar na grama, de bom humor.)


Peggy: Quem quer um pouco de suco de laranja?


(A Peggy começou a servir todo mundo.)
(Eu fico contente em vê-la assim. Fico feliz em ver todo mundo se divertindo tanto.)


Alexy: Eu estou com a impressão de fazer parte da minoria...


(Próximo)


Rosalya: Você se sente assim por ser único rapaz do grupo?


(Próximo)


Alexy: Exatamente...


(Próximo)


Iris: Não tem nada de mais. O importante é estar ao lado de pessoas queridas, não?


(Próximo)


Rosalya: Eu sei, mas não podemos falar abertamente sobre os rapazes, como fizemos na sua festa do pijama, Melody.


(Próximo)


Melody: Ah, é, verdade. Foi bem divertido.


(Próximo)


Alexy: Não esqueçam que estou bem aqui, posso ouvir tudo.


(Próximo)


Violette: É um pouco delicado, ainda mais por um dos rapazes ser seu irmão.


(Próximo)


Alexy: Por que seria delicado? Você gosta do Armin?


(Próximo)


Violette: Não, e-eu só pensei que se uma de nós estivesse interessada por ele, essa pessoa não falaria nada, provavelmente, pois você... você está aqui.


(Próximo)


Rosalya: Não haveria motivo nenhum para ter vergonha. O Armin é muito fofo!


(Próximo)


Peggy: É fácil para você dizer isso, pois já está com alguém. Mas se perceber bem, todas as outras ficaram quietinhas...


(Próximo)


Kim: Peggy, você também é bem silenciosa sobre o assunto.


(Próximo)


Peggy: Porque não há nada para falar. Para ser jornalista, é preciso ter muita energia e estar sempre disponível para qualquer notícia. Eu não tenho tempo para namorado.


(Próximo)


Iris: Pois eu acho que você vai mudar de ideia quando encontrar alguém.


(Próximo)


Peggy: Vamos ver.


Não somos obrigados a falar de rapazes, vamos mudar de assunto.
Mas tem um rapaz na escola que você gosta mais que os outros, não?
(Não falar nada.)


(De repente, a Peggy virou a cabeça e olhou para mim.)


Peggy: E Docete, falando de rapazes...


Hum?


Peggy: O que você estava fazendo com o Castiel e o Lysandre logo após o acidente na sala de ciências?


Nada de importante, eu só voltei para procurara algo na sala de aula e eles vieram me pedir para sair.


Peggy: Nossa, eles devem gostar muito de você para fazer algo assim...


E-Eu não sei. Eu acho que faria a mesma coisa se estivesse no lugar deles. Temos que ajudar uns aos outros, não?


Peggy: Quer dizer que são apenas amigos?


Apenas bons amigos.


Iris: Quem que experimentar o bolo da Violette? Ele está com uma cara boa.


(O assunto mudou de foco. É difícil conversar sobre algo tão pessoal com todo mundo presente.)
(A Iris, a Melody, a Peggy e a Bia começaram um debate sobre a professora Delanay.)
(A Violette pegou uma folha e um lápis e começou a desenhar.)
(A Rosalya e o Alexy começaram a falar sobre tecido, à parte.)
(A Kim se deitou cheia de preguiça para aproveitar do sol.)
(Eu me sentei do lado dela.)


Vai tirar uma soneca?


Kim: Não. Estou aproveitando um pouco do sol. Além disso, eu não me interesso muito pela vida da professora de ciências.


Com certeza, ela já está bastante presente no nosso dia a dia...


Kim: Concordo plenamente. Ah, queria saber, a ideia do piquenique foi sua?


No começo, sim...


Kim: Que ideia boa. Mesmo que não fui a mais motivada, acho que é legal reunir as pessoas de vez em quando. Isso permite diminuir a tensão entre elas.


Você acha que existe tensão entre os alunos da sala?


Kim: Digamos que nos últimos dias ninguém esteve bem. Eu acho que a Peggy está contente com a nossa iniciativa de convidá-la. Tem também a Bia, que tenho certeza absoluta estar gostando, mesmo se ela não demonstrar.


Se você acha...


(Esse piquenique não tem muito a ver com o que eu tinha idealizado no início...)
Bom, mas é só ter um pouco de paciência, em breve ele irá acontecer.)


Violette: Kim, Docete, olhem!


(A Violette nos mostrou seu desenho.)


Kim: Uau, que massa!


(Em apenas alguns minutos, Violette conseguiu nos desenhar pegando sol.)


Como você é talentosa!


Violette: Obrigada. Eu gosto de desenhar pessoas. É um bom trinamento.


(Eu fiquei conversando um pouco com a Kim e a Violette. Estou gostando de ficar um pouco com elas.)


Rosalya: É um sucesso esse piquenique. Todo mundo parece estar se divertindo bastante.


Sim, é verdade.


Rosalya: Você está pensativa. Algum problema?


(Eu estava pensando no meu outro piquenique...)


Não é nada, não se preocupe.


Rosalya: Eu te conheço, você tem mania de guardar tudo para si, até quando a situação fica impossível.


Talvez, mas desta vez eu te garanto que não é nada demais.


Rosalya: Então tem algo sim...


Já disse que não...


Rosalya: Hum... Você não me convenceu...


(Sem saber mais o que dizer, eu joguei um punhado de grama nos cabelos dela.)


Rosalya: Ei!


(Próximo)


Rosalya: Isso não vai ficar assim!


(Ela também pegou grama, eu uma quantidade maior, e jogou em mim. Eu me inclinei para desviar.)


Alexy: É GUERRA!


(Ele pegou um pouco de grama em cada mão e jogou sobre a Kim, que ainda estava deitada, tomando sol.)


Kim: Você!... Você não perde por esperar!


(Ela se levantou e jogou água nele.)


Alexy: Oh...


(Inspirada, eu piorei a situação jogando mais grama nele.)


Alexy: Ei, vocês querem parar de pegar no meu pé?!  Vocês vão ver só!


(O Alexy correu até o rio para encher a garrafa d'água.)


Bia: Eu não quero me molhar!


(A Bia, a Rosalya e a Melody começaram a gritar quando o Alexy voltou rindo, com a garrafa cheia d'água na mão.)


Protejam-se!


(Claro que a situação não demorou para se transformar em um batalha d'água generalizada.)
(Todo mundo foi ao rio encher as garrafas e no final estávamos completamente ensopados.)
(Apenas a Violette se afastou. Eu acho que ela deve ter desenhado a cena, mas ela não nos mostrou o resultado.)


Melody: Eu acho que chegou a hora de ir para casa, vamos acabar ficando doentes.


(Próximo)


Peggy: Foi muito divertido.


(Próximo)


Kim: Também achei. Eu acho que o Alexy vai se lembrar por bastante tempo da derrota que sofreu.


(Próximo)


Alexy: Do que você está falando? Você está mais encharcada do que eu.


(Próximo)


Kim: Você está precisando de óculos com certeza.


(Próximo)


Todos: Bom final de semana!


Bom final de semana para todos!


Meu Quarto


(Eu voltei para casa tomando o cuidado de não chamar a atenção dos meus pais.)
(Não tenho certeza se eles vão gostar de me ver nesse estado.)
(O melhor é ir secar o meu cabelo...)


Lucia: Docete! O que houve? Parece que você passou a tarde debaixo de chuva...


Não é bem isso... O sol está radiante.


Lucia: Eu sei muito bem! Você vai me dizer por que está molhada da cabeça aos pés?


Eu... fiz uma batalha d'água com os meus amigos.


Lucia: Entendi... Mas você precisa se secar antes do jantar.


Foi o que eu pensei em fazer, mãe...


(Eu fui para debaixo da ducha, para retirar a grama que ainda estava no meu cabelo.)
(Durante o jantar eu tive uma ideia...)
(Eu sei que não sou uma boa cozinheira, mas se eu pudesse preparar algo para o Castiel, eu acho que ele iria gostar.)
(Eu acho que vou preparar...)


(... uma torta salgada. Não parece tão complicado assim.)
(... uma salada. Eu peguei o que estava pela frente, acho que não vai ficar tão ruim assim.)
(... Eu não vou cozinhar nada. Vou comprar hambúrguer quando estiver indo ao piquenique, no mercado. Eu tenho quase certeza de que ele gosta.)


(No dia seguinte, eu decidi ir ao mercado para comprar os ingredientes necessários.)


Mercado


(Eu não vou demorar muito olhando as prateleiras, estou com pouco tempo.)
(Eu peguei o que precisava, mas sem demorar muito. Paguei 20$)
(Bom, agora preciso voltar para casa para preparar algo para comer.)


Meu Quarto


(Foi bem complicado fazer essa torta salgada... Acho que ela poderia ter ficado melhor, mas acho que dá para comer.)
(Bom, agora que terminei de cozinhar, eu vou procurar uma roupa para mim...)




(Traje correto para ganhar imagem com o Castiel é o colorido de 160$)


(Eu gosto muito dessa roupa... E acho que ela é mais adequada para um piquenique.)
(Já é quase meio dia, o melhor é ir ao parque agora.)


Parque


(Eu cheguei no parque.)
(Mas não vejo o Castiel...)


Castiel: Olha quem está aqui...


Ah, eu não tinha visto você.


Castiel: Eu coloquei minhas coisas perto da árvore, está bem para você?


Perfeito.


(Após colocar a toalha de mesa, nós começamos a pegar os comes e bebes.)


Castiel: Se alguém tivesse me dito que um dia eu faria isso...


Fazer o quê? O piquenique? O que isso tem de extraordinário?


Castiel: Não é bem o meu estilo. Mas bom, você me convenceu.


Eu preparei uma torta salgada... Eu espero que ela não esteja ruim.


Castiel: Uma torta salgada, hein?


Eu não sei qual é a graça.


Castiel: Fique calma, garota. Eu tenho certeza de que você cozinha como uma chef.


Ou não...


(Ele pegou um pedaço e mordeu com vontade.)
(De repente começou a fazer uma cereta.)


O que foi? Está horrível, não é?


Castiel: ...


Pode jogar fora se estiver ruim!


(Ele engoliu e depois... caiu na gargalhada.)


Castiel: Está brincando. A torta salgada está deliciosa.


Sei...


Castiel: Experimente se você não confia em mim.


(Eu peguei um pedaço, apreensiva.)


Ah, mas você falou sério! Está realmente muito bom.


Castiel: Oh, ei, menos, menos. Você vai acabar ficando metida.


Com certeza.


(Em breve não vai sobrar nenhum pedaço de torta para contar a história.)
(Eu olhei para o Castiel.)
(Ele parecia estar com fome ainda...)


Você quer um pedaço?
(Eu vou deixá-lo pegar o último pedaço. Se eu decidi cozinhar, foi mais para poder agradá-lo.)
(Eu peguei o último pedaço que restava.)


Castiel: Epa, epa, epa! Não toque! Eu quero também.


(Ele me segurou pelos punhos.)


Seja um gentleman, deixa para mim.


Castiel: Nem pensar. Além disso, é muito sexista o que você está propondo.


Você não vai conseguir pegar.


Castiel: Ah, é?


(Eu tentei empurrá-lo, mas ele é muito forte.)


Castiel: Você não deveria se comparar a mim.


(Eu consegui me livrar das garras dele, mas se ele conseguiu me impedir novamente de pegar um pedaço.)
(Ele usou da força e... eu acabei perdendo o equilíbrio.)
(Sem equilíbrio, ele acabou caindo também... em cima de mim.)





(Eu prendi a respiração.)
(De repente, eu me senti como se alguém estivesse me absorvendo.)
(Eu e o Castiel nos viramos e vimos um garotinho nos olhando atentivamente.)


Castiel: Você está com algum problema, pirralho?


(Próximo)


Iris: Thomas! O que você está fazendo?


Iris?


Iris: Oh, Docete! Castiel! Não esperava encontrar vocês por aqui.


É... Nós também não, ahah...


Thomas: Eu acho que eles querem ficar sozinhos.


É...


Castiel: E podemos saber de onde surgiu esse tampinha?


(Próximo)


Iris: É... É o Thomas, meu irmão mais novo.


(Hein?! Engraçado, eu jurava que ele era mais velho...)


É você quem toca guitarra?


Thomas: Sim, comecei há dois anos.


(Próximo)


Castiel: Quer dizer, quando você tinha cinco anos?


Castiel... (Não dá para acreditar, ele não consegue ser gentil nem com uma criança...)


Thomas: Eu vou fazer dez anos em breve. Mas não se preocupe, eu aprecio as pessoas com senso de humor.


(Próximo)


Castiel: Ahah, você não deixa por menos, hein?


(Próximo)


Thomas: Você também não.


(Próximo)


Thomas: ...


(Próximo)


Thomas: Vocês dois combinam juntos.


(Próximo)


Iris: Mas do que você está falando?


É...


Castiel: Pois eu acho o guri engraçado.


(Próximo)


Iris: Eu não te disse, Docete? Ninguém resiste a ele, nem mesmo o Castiel.


(Eu gostei de ter conhecido o Thomas.)
(Porém a tarde não foi nada com eu tinha imaginado.)
(A Iiris e o irmão finalmente decidiram ficar com a gente. Até que nos divertimos juntos.)
(Só que eu não pude passar mais tempo a sós com o Castiel...)
(A hora de ir embora chegou rapidamente.) 


Iris: Nos vemos na segunda.


Sim, bom final de semana!


Iris: e será achegada da nova colega de classe.


(Não acredito... Com toda esta história de piquenique, eu tinha esquecido da chegada da Priya.)


Ps: Se quiserem me add no amor doce é só enviar o covite para: EmilyCrisly.


Então pessoal, estou escrevendo uma fanfic no Social Spirit, o nome é Game Over! espero que acompanhem, beijos para todos <3