terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Amor Doce: Episódio Natal 2011

                           Natal 2011


ChinoMimi: Bem vinda ao episódio especial do natal 2011! Um episódio um pouco à parte, visto que, ao contrário dos outros, você não vai precisar se locomover pelos cenário! Escolha as boas resposta para ganhar a imagem e faça a melhor pontuação possível no minijogo para ganhar o máximo de presentes!!


Está certo, obrigada!


ChinoMimi: Bom jogo!


Começar o episódio especial de Natal!


(Eu comprei um anel estranho na joalheria hoje. Ele brilhava quando decidi colocar no meu dedo. Eu me pergunto por quê...)
(Não deve ser nada demais. Dentro deve haver uma bateria ou algo assim. Irei devolver amanhã, para assim pegar outro)
(Vou vestir meu pijama, estou começando a ficar cansada... Vou ler um bom livro e depois...)


Cotton: Olá!


AAAAi!!!! (O que é esta coisa? O que está fazendo no meu quarto?!)


Cotton: Sinto muito, não quis te assustar!


Pois você não conseguiu! (Eu estava quase trocando de roupa! Mas quem é ele? Ele é pequeno, parece uma criança...)


(Tentar pegá-lo para ver se ele é de verdade)
(Beliscar meu próprio braço, quem sabe...)


Ai!


Cotton: Por quê você fez isso?


Para ver se eu não estava sonhando...


Cotton: Claro que não! Não é sonho, eu estou aqui!


Eu não sei se isso irá me reconfortar...


Cotton: Você colocou o anel dos duendes! Você foi escolhida para salvar o natal, é por isso que estou aqui!


S-Salvar o natal? Do que você está falando?


Cotton: É verdade que falando assim parece incompreensível, ah ah! Bem, eu me apresento, eu sou Cotton, o duende de natal e preciso de sua ajuda!


Eu me chamo Docete. Quer dizer que você é um duende de natal? Isto existe?
Eu me chamo Docete. Por isso você é tão pequenininho...


Cotton: Sim! Cuidamos dos presentes durante todo o ano para preparar o natal! Mas este ano, tivemos um problema... 


O que houve?


Cotton: Bem, resumindo, estávamos preparando as renas para iniciar a distribuição, tudo estava perfeito, os presentes no trenó, só faltava chegar o Papai Noel! Mas, não sei porquê, as renas se precipitaram e decolaram sem ele! E sozinhas, elas só são capazes de fazer besteira!


Horrível isso!
Parabéns pela organização...
Foi realmente isso que aconteceu?


Cotton: Sim! Por isso precisamos pará-las rapidamente! Eu e meus amigos tentamos recuperá-las, mas o problema é que não podemos fazer tudo ao mesmo tempo e os presentes que caem do trenós são perdidos para sempre... Várias crianças não irão encontrar nada sob a árvore de natal!


Precisamos fazer alguma coisa!


Cotton: Fico feliz por ver que você quer nos ajudar! Vem comigo, eu vou te mostrar algo!


(Segurei a pequena mão do Cotton)


Cotton: Estamos no país do Papai Noel! É aqui que fazemos tudo! Os presentes, a triagem das listas, o carvão para as crianças que não se comportaram, enfim... tudo!


Uau! É longe de casa!
Uau! Aqui faz muito frio!
Uau! Quanta neve! Magnífico!


Cotton: Você também gosta de neve? Hi, hi, eu acho que não existe nada mais bonito. Uma cor branca pura! E a neve é tão macia! É o paraíso, você não acha?


Acho sim. O que você gostaria de me mostrar?


Cotton: Temos pouco tempo para recuperar os presentes que as renas deixaram cair do trenó! Enquanto tentamos parar as renas, você precisa recuperar o máximo de presentes possíveis!


Ok, isto não parece complicado!


Cotton: É algo super importante! Por isso, me dediquei ao máximo! Claro que seu trabalho merece uma recompensa. Esta recompensa será entregue no dia de natal. Quanto mais você pegar presentes, maior será sua recompensa.


O que acontecerá se eu não pegar todos?


Cotton: Você terá menos presentes no natal, simples assim, quanto mais você conseguir pegar, maior será sua recompensa. Por isso repito: dê o melhor de si mesma! Eu te encontro no dia exato do natal, aqui mesmo!


Está bem! (Começar o minijogo)
Poderia me explicar novamente, por favor?


(Não tem mais presentes para pegar.)


Cotton: Olá, Docete! Nós conseguimos recuperar o trenó! E você, conseguiu recuperar vários presentes?


Eu recuperei quase tudo!


Cotton: Sério? Legal, eu não sabia que você poderia recuperar tudo! Parabéns!


Obrigada! Eu trabalhei bastante para conseguir!
Eu espero ser recompensada por este trabalho!
Fico feliz! Setá minha boa ação do ano!


Cotton: Não duvido disso. É difícil encontrar alguém que se dedica tanto ao bem-estar dos outros, eu estava certo quando escolhi você para me ajudar.


Fico feliz que isto tenha te deixado contente!


Cotton: Como você pegou todos os presentes, eu decidi te oferecer uma montanha deles! Você encontrará a lista de tudo que você ganhou com o seu esforço diretamente na sua caixa de mensagens, espero que goste!


Jura? Muito obrigada, Cotton!




Cotton: Fiquei feliz em te rever!


Eu também! Mesmo se foi estranho no começo.
Eu também! Pena que não poderei ficar mais tempo com você!
Eu também! Se você fosse 1 metro e cinquenta mais alto você seria o duende da minha vida.


Cotton: Sim, que pena! Eu espero que possamos nos encontrar no ano que vem!


Eu também!


Cotton: Tenho que ir agora! Eu vou te levar para casa! Obrigada, por tudo mais uma vez!


Está bem! Sim, vamos!


(Cotton me levou ao meu quarto, como se este estivesse ao lado de onde estávamos)


Cotton: Pronto! Como se você nunca tivesse saído daqui!


Foi rápido!


Cotton: Eu sou um duende, tenho poderes mágicos, lembra? Eu posso te levar de um lugar para outro, num estalar de dedos!


Sim, eu sei, mas foi realmente rápido!
Deve ser super legal ser um duende...
Você é demais, Cotton!


Cotton: Ha ha, obrigado!


(Próximo)


Cotton: Eu preciso ir! Espero poder te ver no ano que vem, teremos novos presentes paar distribuir!


Eu também!


Cotton: Você... Você foi super gentil comigo e me ajudou da melhor maneira possível... Então eu pensei que eu poderia te agradecer com um traje um pouco especial!


Ah, mesmo? Não precisava,Cotton... Que gentileza!


Cotton: O prazer é todo meu, não se preocupe! Aqui está, especialmente para você!


Cotton: V-Você só vestiu a roupa de baixo! Você não pode caminhar por ai com este traje!


Puxa! (Vestir o traje completo)


Cotton: Você está magnífica com este vestido! espero que goste!


Sim, bastante! Obrigada!


Cotton: Tchau, Docete!


Tchau!!


(Cotton saiu pela janela e eu fui me deitar... O natal deste ano foi bem agitado)
(Ao me levantar no dia seguinte, eu não tinha mais o anel no meu dedo, talvez tudo isso tenha sido um sonho, simplesmente...)


Fim do episódio!!


Ps: Se quiserem me add no amor doce é só enviar o convite para: EmilyCrisly.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Amor Doce: Episódio 20

                Ato 1- Nos bastidores


Diretora: Como se trata de um evento muito mais importante que o show, vocês terão a ajuda dos professores. Professor Faraize receberá os pais e cuidará das atividades que serão propostas para eles. Ele cuidará também da reunião dos pais e professores.


(Eu não tenho certeza de que entregar uma responsabilidade dessas para o professor Faraize seja realmente uma boa ideia).


Diretora: Sr. Boris cuidará da peça de teatro. Os dois irão entregar todo o panejamento hoje, mais tarde.


(Nossa, só coisa boa parece vir por aí...)


Diretora: Para que seus pais fiquem sabendo sobre este dia de visita na escola, aqui está o formulário que eles precisam completar e assinar. Preciso da assinatura dos dois. Se por algum motivo, um dos pais não poder assinar, vocês terão que avisar o professor Faraize.


(Os meu virão, os dois, tenho certeza!)


Diretora: Nathaniel, poderia entregar para todo mundo, por favor?


(Nathaniel nos entregou os formulários. Ele estava branco como neve quando passou perto de mim).


Diretora: Ele deve ser devolvido antes do final da semana, quer dizer... isto é valido apenas para os alunos cujos pais eu não consegui entrar em contato.


(Se os olhos do Castiel fossem metralhadoras, ela estaria mortinha a um bom tempo).


Diretora: Agora que tudo está explicado, vocês podem sair.


(Todo mundo se levantou fazendo o maior barulho. Eu saí também).
(Está tudo muito bom, mas eu tenho um presente para entregar! A Rosalya não deve estar muito longe, acabamos de sair da sala).


Escadaria


Rosalya: Estou super animada! Uma peça de teatro é ainda mais interessante do que um show!


Eu não imaginava que você ia gostar.


Rosalya: Você está brincando? A diretora disse que iria nos deixar cuidar da peça e do FIGURINO!


Eu não tinha prestado atenção a esta parte do discurso.


Rosalya: Estou com mais de mil ideias e olha que nem escolhemos a peça ainda! Não vejo a hora de analisar atentamente quando tudo estará decidido.


Mais ainda nem escolhemos quem vai cuidar do quê.


Rosalya: Não tem escolha! Ou eu cuidarei do figurino ou mais ninguém!


Ah, ah... Ok. Desculpa ter que mudar de assunto, mas eu vim te falar de outra coisa! Eu estive no shopping e te trouxe uma lembrancinha! 


Rosalya: Ah, verdade? Que gentileza a sua! O que é?


(Eu comecei a retirar a lingerie da sacola antes de parar imediatamente...) Ops... Deveríamos ir para um lugar mais tranquilo.


Rosalya: Você está me deixando curiosa! Venha, vamos para a sala de aula!


(Terminar a conversa)


Grêmio


Rosalya: Então, o que você queria me entregar?


Algo bem íntimo, eu não estou com vontade que alguém me veja te entregando...


Rosalya: A esse ponto? Mas o que foi que você comprou para mim?


Isso aqui! (Eu entreguei a sacola plástica da loja de lingerie. Eal abriu e retirou o conjunto vermelho que estava dentro).


Rosalya: Oh, meu Deus, você fez! Ah ah!


É uma pequena vingança pelo sufoco que você me fez passar no meu quarto!


Rosalya: Eu vou te atazanar mais, então! é divertido ver que você tem mais bom gosto para escolher lingerie para os outros e menos paar você mesma!


Você está redondamente enganada, eu peguei novos também e eles são lindos!


Rosalya: Oooh, quer dizer que eu fui uma boa professora?


Algo assim...


Rosalya: De qualquer maneira, muito obrigada! Eu adorei!


Fico feliz que tenha gostado!


Rosalya: Agora consigo entender porque você queria que ficássemos escondidas! Imagine se alguém tivesse nos visto desembrulhar este conjunto!


Eu teria vontade de sumir do mapa, mais uma vez!


(Minha brincadeira a fez rir, é o que importa!)
(Bom agora estou curios para saber o que estão falando sobre o dia de visita à escola! Talvez os outros tenham uma ideia de qual papel preferiam fazer!)
(Seria bom, porque eu não tenho nenhuma ideia!)


Pátio


(Ambre está conversando com suas colegas).


Ambre: Tenho certeza que serei a atriz principal! Tenho um dom indiscutível para a interpretação! Se você soubesse quantas vezes eu já evei o meu pai na conversa graças ao meu talento!


(Estranho, não tenho nenhuma dificuldade em acreditar...)


Li: Eu espero ter um papel na peça também! Uma pena que só os pais possam ver! E você, Charlotte?


(Próximo)


Charlotte: ... Eu farei o que me propuserem...


(É sempre estranho ouvir a Charlotte falar...)


Ambre: Olhem só quem está nos escutando escondida! O que você está fazendo aqui, Docete?


Estou ouvindo a princesa se vangloriar dos seus talentos de atriz.


Ambre: Pois é, desta vez você não vai me roubar o papel principal, ninguém pode ganhar de mim! O papel principal é meu!


(Sim, só que não... Debrah ganharia de longe!)
(Mas tenho que admitir que ela sabe enganar os outros direitinho, ela ganhará um papel na peça, com certeza...).


Corredor 2


Castiel: Eu vou é acabar me mandando desta escola!


Viva, legal!
Por quê isso?


Castiel: Adivinhe?


Por que temos que fazer uma peça de teatro?


Castiel: Eu nem lembrava mais disso... Pois é, ALÉM DISSO, vamos ter que decorar um texto para atuar numa peça de teatro completamente idiota!


Você não sabe de nada, ninguém escolheu ainda!


Castiel: Você está brincando, eu tenho certeza que vamos ter que atuar Romeu e Julieta ou uma babaquice do tipo! E para completar, os pais estarão presentes para imortalizar o momento...


Ah, vai... Não é tão ruim assim...


Castiel: Que saco... Não estou com vontade de ver meus pais no meu pé... Estou muito bem sozinho.


Ah, por isto você está deste jeito... Seu pais são ruins?


Castiel: Não, eles são legais... Eles estão sempre fora...


Por quê isso? O que eles fazem?


Castiel: Você está bem curiosa, de repente...


Você parece estar menos zangado, eu aproveito!


Castiel: Minha mãe é comissária de bordo e meu pai, piloto de avião. Eles viajam bastante e quando aparecem é por um final de semana ou, durante ás férias, por uma semana inteira. É o paraíso!


Mas então por que você não gosta deles?


Castiel: Não é que eu não goste deles, é a companhia que não me diz nada.


Você não terá que aturá-los por muito tempo!


Castiel: Ah, disto não tenho certeza... Com tudo o que a diretora já anotou sobre a minha pessoa, eles são capazes de anular os vôos de longa distância para ficar aqui! De olho em mim!


(Bom, você é o único culpado por esta situação!)


Pátio


Kim: Você ouviu isso, Docete? Vai ser super divertido!


Violette: Estou com um pouco de medo da peça de teatro...


Ah, ah, as opiniões são divergentes, pelo que posso ver!


Kim: A Violette está morrendo de medo agora, mas quando ela subir no palco, ela vai "Pha! Abalar a sociedade!"


(Ela deu um tapa tão forte nas costas da Violette que esta quase caiu no chão com o choque).


Violette: E-Eu não sei... Mas não vejo a hora de sabero que vamos ter como peça!


Sim, eu também! Você tem uma ideia?


Kim: Não muito...


(Próximo)


Violette: Eu gosto muito da história de Cyrano de Bergerac...


(Próximo)


Kim: O que é?


Você não conhece esta peça de teatro?


Kim: Sabe se não for Disney, estou por fora...


(Se ninguém estiver de acordo, acho que a escolha da peça não será uma tarefa fácil).


Ginásio


(Bom, a Bia não parece feliz...) Algo errado?


Bia: Que vergonha... Vamos ter que atuar numa peça para os nossos pais...


Pois eu acho divertido!


Bia: Pois saiba que eu não! Além disso, eu nem posso esconder isto dos meus pais por causa do papel que eles têm que assinar. Com certeza eles virão! Não é justo!


Talvez a gente atue numa peça que você goste!


Bia: Eu ficaria surpresa! Eu não quero interpretar na frente dos meus pais, eles iriam rir de mim depois!


(Será que sou a única a pensar que meus pais ficarão felizes em me ver atuar numa peça?)


Sala de Aula A


Então, Lysandre? O que você acha deste dia de visita na escola?


Lysandre: Eu não acho nada de mais...


Você não tem nenhuma ideia para a peça de teatro?


Lysandre: Desconfio que minhas ideias agradem à todos!


Por que você pensa isso?


Lysandre: Eu sou um adepto de grandes clássicos.


Como Romeu e Julieta?
Como Cyrano de Bergerac?
Como Fedra?


Lysandre: Ah... A mitologia grega nas mãos de Jean Racine... Eu gostei muito desta peça! Mas desconfio que os pais achem interessante! Principalmente os meus!


Ah, verdade? Eles não gostam de teatro?


Lysandre: Eles não gostam de nada do que eu e meu irmão gostamos. Da para se perguntar se não fomos adotados!


(Bom... Não vejo a hora de ver tudo isto!)


Corredor 2


Iris: Todo mundo só fala do dia de visita na escola...


Normal! É um evento e tanto!


Iris: Eu adoraria não ter que pensar mais...


Por que? Você tem medo que seus pais apareçam?


Iris: Hein? Oh, não! De jeito nenhum! Meus pais sabem que sou uma boa aluna, mas sabem também que faço o melhor que posso! Vê-los na escola não me dá medo de jeito nenhum!


Então o que há?


Iris: É a peça de teatro... Isso me dá medo...


Jura?


Iris: Falo sério... Tenho muita dificuldade em decorar uma lição, imagine um texto inteiro! Eu nunca vou conseguir!


Você poderá pedir para interpretar um papel que não tenha muitas falas!


Iris: Oh! Eu não tinha pensado nisso! Eu vou pedir isto, você tem razão!


Ah, ah, que bom!


Corredor 2


Peggy: ...


(Nossa, a Peggy não está de bom humor...) Algum problema?


Peggy: Não, está tudo bem! A diretora acabou de anunciar a todo mundo o que eu estou tentando descobrir há semanas, mas está tudo bem!


Pelo menos estamos todos sabendo agora!


Peggy: Você está brincando, tivemos uma informação oficial, não tem interesse nenhum! Se tivéssimos ficado sabendo como aconteceu com a corrida de orientação, de maneira não oficial, tudo teria tido mais repercussão! Todo mundo só falaria desta besteira de dia de visita à escola...


(Já é o caso).


Peggy: Da próxima vez, eu não os deixarei me esconder nada! Eu irei piratear os computadores se for preciso!


(Terminar a conversa)


Pátio


Alexy: Não! De jeito nenhum!


Armin: Mas claro! Vai ser legal! Todo mundo vai adorar!


Algum problema!


Alexy: É o idiota do meu irmão que só diz besteira...


Armin: Quem é que você está chamando de idiota?


Ah, ah... (É raro vê-los brigando assim!)


Alexy: Uma peça de teatro sobre Metal Gear, você chama isto de uma boa ideia?


Armin: Sim! É uma super ideia, se quer saber! O tipo de peça que ninguém nunca fez!


(Próximo)


Alexy: *Suspiro* Docete, diz alguma coisa!


Êi! Não me metam nas histórias de vocês!
Metal Gear é uma história muito complicada...
Eu nem faço ideia do que seja Metal Gear!


Armin: E confesse que você está com vontade de conhecer a história!


Bem... Eu não tenho certeza...


Alexy: Nem tente influenciá-la!


Eu preciso ir, certo?... (Eles dão medo quando brigam...)


Clube de Jardinagem


Melody: Eu ouvi um barulho... Como se alguém estivesse brigando...


Ah, isto, não é nada... É apenas o Armin e o Alexy brigando...


Melody: Puxa vida, eles fazem muito barulho...


E-Eu acho que eles nem se dão conta...


Bem, e você? O que você acha da peça de teatro?


Melody: ... Eu não sei ao certo. Eu não sabia que nossos pais seriam convidados a vir na escola, acho estranho...


Eles já não vieram para o show?


Melody: Oh, não! Eles não gostam deste tipo de evento, é muito... barulhento!


Uma peça de teatro, não é tão barulhento assim...


Melody: Tudo depende da peça! Bem... Veremos!


(Finalmente, as pessoas que estão animadas para a peça são minoria...)


Pátio


Kentin: ...


(Kentin está com um olhar distante, sonhador). Tudo bem, Kentin?


Kentin: H-Hein? S-Sim, claro! Por quê não estaria?


(Ele ficou alerta rapidamente) ... Você parece estranho...


Kentin: Você está imaginando coisas!


(Duvido...)


Kentin: ... O que você queria comigo?


Nada demais, eu só queria saber o que você achava do dia de visitas?


Kentin: É... Parece uma ideia bem simpática!


Você não tem medo que seus pais venham?


Kentin: Antes, com certeza! Mas meu pai está muito orgulhoso de mim, não tenho mais nada a temer do que os professores possam dizer dos meus resultados!


Você acha que eles vão gostar da peça?


Kentin: Hum... Não sei... Mas eu confesso que ainda me agrada!


(Ele ficou todo vermelho)! Você vai tentar um papel importante?


Kentin: Depende, você vai tentar?


Eu ainda não sei... Não pensei no assunto...


Kentin: Tente! poderíamos atuar juntos no palco, seria muito bom!


(É verdade... Que papel irei ter nesta história?)


Corredor Principal


(Encontrei todo mundo, exceto Nathaniel... Onde será que ele está?!)
(Acho que o melhor é procurá-lo no grêmio...)


Grêmio


Ah, sabia que iria te encontrar aqui!


Nathaniel: Oh, é você...


Que animação em me ver!


Nathaniel: ...


Êi! Nathaniel?


Nathaniel: O quê?


Você está pálido... Tem certeza que está tudo bem?


Nathaniel: Sim, claro. Estou um pouco ansioso com o desenrolar... Que a peça vai ter.


Ah? E eu que pensei que seria em relação a seus pais...


(Ele fez um movimento brusco e deixou os papéis caírem no chão).


Nathaniel: P-Pare com isso, não tem graça nenhuma.


Confesse que você tem medo que seus pais apareçam na escola!


Nathaniel: Claro que estou inquieto! Eu toquei em um show! Eu menti aos meus pais, dizendo que tinha ficado na escola para estudar, mas fiquei no palco! Eu não quero que eles fiquem sabendo!


É... É a única coisa que te incomoda?


Nathaniel: ...


(Ele me olhou nos olhos. Ele deve estar pensando como eu, sobre o que vi no vestiário...)


Nathaniel: Não, não é a única. Mas eu tento imaginar que nunca uma colega me deixaria no sufoco com uma frase desagradável.


(Recebi como um dedo no olho)!


Nathaniel: ...


(Ele continuou me olhando, o olhar mais duro).


Nathaniel: Eu não sei o que você está pensando, mas acredite, você está imaginando coisas.


(Ele pegou seus papéis, suspirando). Se você me explicasse logo, seria mais rápido.


Nathaniel: ... O que a Ambre te disse?


Hein?


Nathaniel: Quando você veio me ver na última vez, você disse "Ambre me contou". O que ela te disse?


É o bom momento para se preocupar...


Nathaniel: O que ela te disse?


(A voz dele está mais grave do que habitualmente)... O que aconteceu na sua casa.


Nathaniel: Mas, aquela...!


(Ele colocou a mão no rosto).


Nathaniel: Você me dá licença, preciso conversar com a idiota da minha irmã...


(Ele saiu da sala rapidamente).


Êi! Não terminamos de falar! (Puxa! Eu estava quase conseguindo)!


(Bom, eu já sei a opinião de todo mundo. Acho que é hora de voltar para casa).
(Eu saí da escola).
(Eu não posso esquecer de entregar o formulário para os meus pais assinarem... Quanto mais rápido, melhor)!


Entrada do Parque


Castiel: O que você está fazendo ainda na rua? As crianças deveriam estar dormindo numa hora dessas!


Você está brincando comigo? Acabamos de sair da escola!


Castiel: Difícil para mim assimilar a ideia de que você está mesma escola que eu...


Estou feliz em ver que você reencontrou seu bom humor!


Castiel: Meus pais acabaram de me ligar, há grandes chances de que eles não possam vir!


Ah, está explicado.


Castiel: Eu adoraria ver a cara da diretora quando eles telefonaram para avisar! Ela queria me enganar, se deu mal!


Você não acha que ela vai ficar no seu pé mais ainda a partir de agora?


Castiel: O que ela poderá fazer? A não ser faltar uma aula aqui e acolá, eu não fiz nada de mais.


Mas já é grande coisa!


Castiel: Vamos, para festejar isto, eu convido você para tomar algo comigo. Está afim?


Uau! Castiel me convida! Milagres existem?


Castiel: Se fosse você, eu aproveitaria logo, antes que eu mude de ideia!


É gentileza sua, mas não, obrigado. Como você disse, as crianças devem voltar para casa cedo...
Eu aceito com prazer!


Castiel: Pffff...


(Ele me pegou pelo braço e me puxou).


Castiel: Eu não pedi sua opinião.


Êi! (Ele me levou à força até a lanchonete).
(Ele puxou uma cadeira e me puxou para sentar).


Castiel: Pronto... Está vendo, não foi complicado!


Sabe como chamamos isso? Um rapto!!


Castiel: Claro, evidente... Êi, garçom! Uma coca e uma garrafa d'água, por favor!


... Espero que a garrafa d'água seja para você!


Castiel: Não, para você. Mas se preferir, eu posso pedir dois canudos...


N-Não, está bom! (Eu fiquei vermelha como um tomate).


(O garçom nos serviu a coca e a água).


Quer dizer que pra você, convidar alguém significa lhe oferecer o que tiver de mais barato, sem pedir a opinião do outro?


Castiel: Êi, é melhor do que nada!


(Castile... O cavalheirismo em forma de gente!)
(Mas por mais estranho que pareça... eu me diverti muito...)


Apê


Oh, Nina! O que você está fazendo em frente da minha casa?


Nina: Acabei de voltar das lojas, eu comprei roupas novas!


Ah... está tudo bem?


Nina: Não... Tem tanto tempo que não tive a oportunidade de ver o Lysandre...


Bom, isto vai mudar. A escola está planejando um dia de visita...


Nina: O QUÊ?


(P-Por-quê eu disse isso?!)


Nina: Quer dizer que poderei ir na sua escola como fui ao show? É bom demais!


É...


Nina: Eu preciso encontrar minha câmera fotográfica! Quando é?


Ainda não sei... (Deve estar anotado no formulário, mas ele está no fundo da minha mochila...)


Nina: Não tem problema, eu encontrarei sozinha! Legal!!


(Ela foi embora saltitando).
(... Mas POR QUÊ eu tive que falar para ela?)


Meu Quarto


Estou em casa!


(Ninguém me responde). Oh, parece que estou sozinha em casa. Legal!


Lucia: Você pensa em arrumar os livros que estão no chão quando mesmo?


AAAAAAi!! Você me assustou!


Lucia: Você não me respondeu...


Eu vou arrumá-los...


Lucia: Muito obrigada.


Ah, espera um pouco, mãe! Tenho algo para você assinar.


Lucia: Eu espero que não seja mais outra reclamação da escola, ou castigo!


N-Não... É sobre o dia de visita... (Eu procurei na minha mochila o formulário).


Lucia: Oh... Na sua escola.


(Ela leu o formulário e pegou uma caneta da minha escrivaninha para assiná-lo). Sim.


Lucia: Sua sala vai produzir uma peça de teatro! Que boa ideia! Que peça?


Ainda não sabemos. Mas papai vai ter que assinar também. 


Lucia: Eu irei voltar a assistir televisão, vou falar com seu pai para subir e te ver.


Está bem!


(Meu pai apareceu alguns minutos depois).


Philippe: Você queria me ver?


Eu tenho um papel para você assinar!


Philippe: Uma outra reclamação?


(Gente, só tive uma reclamação da escola em toda minha vida!) N-Não...
(Eu entreguei o formulário. ele ajustou os óculos para enxergar melhor.)


Philippe: ... Eu vou ter que pedir uma licença, senão não vou poder ir.


Não se sinta obrigado!


Philippe: Ora, eu tenho vontade de ver o que a minha filha é capaz no palco!


(Ele bagunçou meu cabelo).
(Eu peguei o formulário novamente e o coloquei sobre a minha escrivaninha).
(O dia da escolha da peça chegou, um pouco antes do final de semana).


Sala de Aula B


Kim: Êi! O que você está fazendo, Docete?


Hein? Nada de especial, por quê?


Kim: Estamos escolhendo a peça de teatro neste momento! Temos que ir ao ginásio!


Puxa! Espere, eu vou entregar o formulário ao prof. Faraize e depois encontro vocês por lá!


Kim: E por quê você não entrega para ele depois?


Eu estou com receio de esquecer...


Kim: Eu te lembrarei! Venha, vamos!


(Ela me puxou pelo braço e me levou com ela).


Ginásio


Kim: Ufa! No tempo certo!


(Todo mundo está presente...)


Boris: Oh, senhorita Docete e senhorita Kim! Estávamos aguardando apenas vocês!


Eu estou querendo entregar logo.


Boris: Ele não pode ficar muito tempo na escola esta tarde, pois tem algumas compras para fazer, urgente. Vocês deveriam procurá-lo rapidamente!


Está bem... (Eu deveria ter feito como queria, desde o começo)


(Eu saí rapidamente, enquanto o Boris começava a destribuir as folhas em branco).


Sala de Aula B


Desculpe, prof. Faraize! Eu devia ter devolvido antes... (Eu entreguei o meu formulário).


Prof. Faraize:  Você teve sorte, eu estava quase indo embora!


(Ele pegou o meu formulário e guardou no classificador).


Prof. Faraize: Bom, todo mundo me entregou a tempo. Eu vou poder entregar tudo isto para a diretora!


E-Eu posso ir?


Prof. Faraize: Hum? Ah, sim, claro! Pode ir.


(Eu saí da sala rapidamente...)


Ginásio


Boris: Olha você de novo!


Sinto muito, eu espero que o senhor não tenha esperado muito...


Ambre: Oh. Mas não esperamos muito...


V-Vocês já escolheram a peça?


Alexy: Mas não, nós começamos a conversar só agora!


Ufa... Então, o que tem como ideia?


Castiel: Ideia? Você chama "Chapelzinho Vermelho" de ideia?!


V-Vocês estão pensando em montar a peça Chapelzinho Vermelho para nossos pais...?


Violette: Mas "Chapelzinho vermelho é tão fofinho...


(Gente do céu!) S-Será... Que vocês não tem outras propostas?


Lysandre: Alguns propuseram "Alice no país das Maravilhas"...


M-Mas, o melhor seria uma peça de teatro "clássica", não?


Ambre: "A Bela Adormecida" é um clássico!


Para resumir, vamos ter que escolher entre "Chapelzinho Vermelho", "Alice no País das Maravilhas" e "A Bela Adormecida"...?


(Não há nenhuma peça de teatro "de verdade" nesta lista...)


Boris: Calma! Calma! Por favor! Vamos fazer uma votação. Assim veremos qual peça será vencedora!


(Próximo)


Castiel: Mas não quero nem saber! Não iremos fazer nenhuma destas baboseiras! Ache outra coisa!


(Próximo)


Armin: Pffff... Medíocre! 


(Como eles conseguiram escolher três peças? Não vejo um que esteja de acordo com o outro!)


Boris: Silêncio, por favor! Bom... Vamos começar a votação, levantem a mão quando for o seu favorito! Vocês estão prontos?


(Levantar a mão para "Chapelzinho Vermelho") (Imagem com o Castiel ou Kentin no ep 21)
(Levantar a mão para "Alice no País das Maravilhas") (Imagem com o Armim ou Lysandre no ep 21)
(Levantar a mão para "A Bela Adormecida) (Imagem com o Nathaniel no ep 21)


Boris: Certo, vamos fazer "Alice no País das Maravilhas"!


(Ouvi suspiros de alívio atrás de mim)


Castiel: Está bem, é a menos chata das três...


Vai ser divertido atuar numa peça!


Lysandre: Eu acho o mesmo! Eu sempre gostei muito desta história.


Castiel: Você tem gostos duvidosos, velho...


(Próximo)


Boris: Bom, agora que já escolhemos a peça, nós vamos poder dar início as audições.


A-Audições?


Boris: Claro! Uma peça de teatro como a nossa necessita dos melhores atores!


... (acho que não estamos falando da mesma peça...)


Boris: Eu preparei alguns textos para vocês decorarem para o dia da audição!


(Ele entregou um pacote de folhas para todo mundo).


Violette: Você tinha adivinhado qual peça seria escolhida?


(Ela me olhou impressionada).


Boris: Não, este é um texto de teatro conhecido, mas ele não tem nada a ver com a peça escolhida. A diretora acha que não seria mal vocês conhecerem um texto clássico!


(Eu dei uma olhada no texto em questão). O discurso do nariz?


Violette: Uau! Vamos ter que ler Cyrano de Bergerac, você viu?


Ah, ah... Parece até que a diretora te escutou!


(Boris continuou explicando como tudo iria acontecer. Temos uma semana para aprender nosso texto. E durante esta semana, iremos trabalhar nossa peça para adaptá-la ao teatro).
(Quando os papéis forem designados, os ensaios começarão).
(Saímos do ginásio no final das explicações).


Pátio


(Senti uma mão puxar a manga da minha camisa). Hum?


Rosalya: Espere! Onde você vai?


Não vou para lugar nenhum... Por quê?


Rosalya: Porque eu preciso de você! É tudo muito bonitinho, toda esta história de ensaio, mas eu não estou com vontade de atuar no palco. Você lembra?


Lembro, você tinha comentado sobre o figurino...


Rosalya: Bingo! Então, vamos! Você vem comigo para conversar com Sr. Boris! Ele aceitará mais facilmente, se formos juntas!


Mas eu não quero cuidar do figurino! Eu quero atuar!


Rosalya: Pois então você dirá como sou excelente costureira e eu direi que você é uma atriz maravilhosa!


(Ela me puxou até o ginásio, à força).


Ginásio


Boris: Oh, esqueceram alguma coisa, senhoritas?


... (Por que eu tenho sempre que me meter neste tipo de situação...?)



Rosalya: Nós queríamos conversar com o senhor. Sobre o que cada um poderá fazer para a peça!


(Próximo)


Boris: Ah, ah, sinto muito, mas é impossível me subornar! Sejam paciêntes e vocês conseguirão o melhor papel!


(Próximo)


Rosalya: Não... Não queremos suborná-lo... Eu gostaria de cuidar do figurino da peça, por favor! Eu não tenho vontade de subir no palco, cuidar do figurino de todo mundo será suficiente!


(Próximo)


Boris: Sério?


Então... Ea é realmente boa nisso. Ela melhorou o look do Nathaniel e tudo mais...


Boris: Bom, se você faz tanta questão, Rosalya, e se nenhum aluno se posicionar contra, estou de acordo! Por favor, avise o prof. Faraize também!


(Próximo)


Rosalya: Uau! Super!


*Murmura* Mas... Não sabemos ainda se os outros estarão de acordo...


Rosalya: *Murmura* Eles serão...


*Murmura* Ok, ok! Não fique nervosa! (Puxa vida, ela me dá medo as vezes)!


Pátio


Eu posso te deixar avisar o prof. Faraize sozinha?


Rosalya: Sim, claro! Se foi tão fácil convencer o Sr. Boris, imagine com nosso querido professor de história?


Então até mais tarde!


(Rosalya foi embora cantarolando).


Clube de Jardinagem


Algo me diz que você está decepcionado...


Armin: Você adivinha tudo... Cara, a peça que iremos realizar é HORRÍVEL!


Não se preocupe com isso! Vamos nos divertir, você vai ver!


Armin: Tá, vamos nos divertir apenas durante a passagem que contém ação!


(Tenho medo de ver no que isso vai dar...)



Armin: Bem... Basta agora esperar a distribuição dos papéis!


Isto me angustia um pouco, você não?
Eu me pergunto o que vai dar tudo isso!
Espero conseguir um bom papel!


Armin: Pois é, eu também! Quem sabe se não encontramos atores de verdade na sala?


A Ambre parece interpretar muito bem...


Armin: Oh, puxa! Eu não tenho vontade de vê-la com o papel principal! Ela vai ficar impossível...


Nem eu, mais se ela for a melhor, não podemos fazer nada...


Armin: Eu conto com você para ganhar dela!


(Ele me deu um tapinha nas costas).


Armin: Bom, o lado bom desta história é que iremos vestir as roupas do figurino preparadas pela Rosalya!


Ah, ah... Ela falou com você?


Armin: Falou! E nem tínhamos escolhido a peça ainda!


Ah, ah! Ela fez o mesmo comigo!


Pátio


Kentin: *Assobia*


É a escolha da peça que te deixa assim, de bom humor?


Kentin: Hein? Ah, não... As três peças não me agradam.


Mas... Então por quê você está cantarolando?


Kentin: E-Eu não estou cantarolando! Estou assobiando! Não é a mesma coisa!


Que diferença incrível...


Kentin: É a cena do combate que vamos fazer que me deixa com este bom humor. Não vejo a hora de ver isto! Vai ser ótimo!


Oh... Sabe, não acho que vai ser algo assim grandioso...


Kentin: Não tem problema, pelo menos terá um pouco de ação!


Ah... Onde foi parar o Kentin que tinha medo de lutar?
O acampamento militar te mudou mesmo...
Talvez deveríamos lutar juntos nessa cena!


Kentin: Se for assim, espero ser o malvado!


Por quê?


Kentin: Bom... Mesmo se é de mentira, eu não gostaria de te machucar...


Ah, ah! Mas não vai ser um combate de verdade!


Kentin: Mesmo assim... Se você ficar com o papel do mal, nós trocamos, está bem?


Ok! (Mesmo se no fundo eu não tenha certeza se podemos mesmo fazer isto!)


Grêmio


O que você acha da peça escolhida?


Nathaniel: Poderia ter sido pior!


Você não gosta de "Alice no país das Maravilhas"?


Nathaniel: Oh, sim, é uma história simpática!


Eu também gosto! Foi a menos "infantil" das peças propostas!


Nathaniel: Sim... Nem consigo imaginar o desastre se "Chapelzinho Vermelho" fosse escolhido!


Eu fiz bem em escolher aquela peça então!
E no entanto a história é bonitinha!
Nem me diga... Eu teria me jogado pela janela!


Nathaniel: Eu também votei para esta peça!


Verdade? então é perfeito!


Nathaniel: Digamos que sim... Espero só para ver que papel irei ganhar.


Mas não tem papel ruim em Alice no País das Maravilhas!


Nathaniel: Sim, tem um sim... O papel que me obriga a aturar várias cenas com o Castiel...


(Ah, ah... Eu não tinha pensado nisso...)


Sala de Aula B


Lysandre: Então, ficou feliz em ver que a peça que você escolheu foi a vencedora?


Oh? Você me olhou durante a votação?


Lysandre: Digamos que fiquei de olho. Quer dizer que você gosta de Alice no País das Maravilhas?


Gosto! Vai ser uma peça de teatro bem legal, tenho certeza!


Lysandre: Qualquer peça de teatro é maravilhosa se bem interpretada!


Ah... Porém, eu não sei se todos poderão participar...


Lysandre: Nós conseguimos organizar um show... Uma peça de teatro é fácil, fácil!


Mas eu acho um pouco difícil, mesmo assim!
Digamos que desta vez vocês não serão os únicos a subir no palco.
Ah, não! O show foi muito mais fácil!


Lysandre: Oh, é disso que você tem medo?


Um pouco...


Lysandre: ... É tocante.


H-Hein?


Lysandre: Ver você com esta ansiedade, quando não sabemos que vai fazer o quê. Acho tocante e bonito.


... Por acaso você está rindo de mim?


Lysandre: Eu nunca ousaria isso. De qualquer maneira, se esse stress não passar, não deixe de vir me ver farei o possível para te ajudar a superá-lo. Eu tenho algumas astúcias na manga.


Obrigada, Lysandre! (Incrível como ele pode ser um cara tranquilo...)


Pátio


Ah, o Castiel está aqui!


Castiel: Por pouco, hein? Esta é a melhorzinha das peças que foram escolhidas.


Sim, estou contente, eu tinha votado nela!


Castiel: Eu sei, eu vi!


(Este é o problema dos votos onde temos que levantar as mãos... Eles não são anônimos).


Castiel: Eu considero que esta história onde cada personagem consegue ser mais louco do que o outro combina demais com nossa escola... Você não acha?


Êi, não somos todos loucos!
Para alguns personagens, sim... concordo.
Você tem toda a razão... Eu te imagino direitinho como chapeleiro.


Castiel: Êi, é o mais doido de toda a história!


Exatamente, combina demais com você!


Castiel: Ah, é? E já percebo que o Gato de Cheshier combina demais com você!


Mas por quê?


Castiel: Porque a cada vez que ele abre a boca para falar, nós ficamos com vontade de perguntar se ele engoliu um papagaio.


(Terminar a conversa)


1º Andar


Kim: Oh, Docete! Você chegou em boa hora!


O que foi?


Violette: Você gostaria de ensaiar o seu texto conosco amanhã? Será bem mais divertido juntas!


Vocês querem decorar tudo que o Sr. Boris nos entregou hoje mesmo?


Kim: Não, iremos repetir lendo as folhas! Vai ser mais fácil!


Ufa, você me assustou!


Violette: Você virá conosco, então?


Vou sim, sem problemas. Vocês tem razão, juntas será bem melhor!


Violette: Legal! Não vejo a hora de chegar amanhã!


(Próximo)
(Bom... Não terminou, mas eu vou voltar para casa...)
(Eu saí da escola...)


(Você pode ensaiar com dois paqueras diferentes,ou seja, pode recusar o pedido de um paquera que você não goste muito. Porém se recusar um pedido o loveô diminui com o paquera)


Entrada do Parque


(Eu peguei o texto que os Sr. Boris nos entregou, para começar a lê-lo...)


BLAM!


(Aiê! Eu me bati em alguém!)


Nathaniel: Ui... Olha por onde anda.


Desculpe, Nathaniel. Eu não fiz por querer...


Nathaniel: Ah, ah, não tem problema... Isto sempre acontece comigo também!


Se bater nas pessoas?


Nathaniel: Não, mas ficar concentrado demais nos deveres...


(Ele me mostrou o texto da peça que eu tinha nas minhas mãos). Não tenho nenhum mal em acreditar em você.


Nathaniel: Sabe eu... eu estava pensando... você não teria interesse em ensaiar comigo essa semana?


Oh, uma pena, mas eu já combinei com a Violette e a Kim de ensaiar com elas...


Nathaniel: Ah... E você não poderia ensaiar com outra pessoa também, mesmo assim?... Nunca... Nunca é demais ensaiar.


Não, obrigada! Uma vez já é o suficiente!
É? Então ensaiarei com prazer!


Ntahniel: V-Verdade? Eu não vejo a hora!


Eu também! (Ensaiar com o Ntahaniel... Que maravilha)!


Meu Quarto


(Eu continuei lendo o texto do Sr. Boris)
(Ele nos deu o "Discurso do Nariz" de "Cyrano de Bergerac", um texto onde Cyrano repreende um homem que fez um comentário muito simples sobre o seu nariz)

(Eu inspirei levemente e comecei a ler o texto em voz alta)... "Ah, não! Isso é breve e não tem graça nenhuma, pode-se-ia dizer tanto, em suma!...)
"Variando o tom de voz preste atenção: AGRESSIVO: Tenho narigão, se fosse meu, lhe apararia o topo..."

(Alguém entrou no meu quarto). Mãeeeeee! Bata na porta antes de entrar!


Lucia: Eu te ouvi falando sozinha... e como não te vi pegando o telefone, eu fiquei curiosa para saber o que você estava fazendo!


Eu estava fazendo meu dever de casa, estou tentando decorar um texto...


Lucia: Oh, realmente? Você está precisando de ajuda?


Êi... Eu ainda não decorei, estava apenas lendo. (Eu entreguei o texto para a minha mãe).


Lucia: Ah, é Cyrano de Bergerac! Eu estudei este texto também!


(Ela leu o texto com um grande sorriso no rosto). Ah, verdade? Nó não estamos estudando ainda, estamos apenas decorando para a audição a peça de teatro.


Lucia: Sito-me velha, de repente... Vai, eu vou te ajudar a decorar!


Eu posso fazer sozinha!


Lucia: Oh, seja boazinha! Eu quase nunca tenho a oportunidade de te ajudar nos seus deveres!


(Eu fui obrigada a repetir o texto com minha mãe, quase se divertia me imitando, para "ver" como eu iria gerar o stress).


Lucia: Ah... Como você é talentosa, querida!


Mesmo? Você acha?


Lucia: Acho sim! Você é maravilhosa em Cyrano! Se eu estivesse no lugar do boboca que fez um comentário sobre o seu nariz, eu iria me sentir mal!


O-Obrigado... Mas sou sua filha, você não é objetiva!


(Eu continuei a ensaiar com a minha mãe e finalmente isto me ajudou e muito! Eu até consegui aprender completamente o texto!)
(Eu voltei para a escola no dia seguinte).


Grêmio


Iris: Você conseguiu entender o texto que o Sr. Boris nos entregou?


Consegui sim, por quê?


Iris: Tem um monte de palavras difíceis, eu não entendi tudo...


Ah, entendi, foi escrito numa linguagem mais antiga. Mas você conhece a história, não conhece?


Iris: É... de um nariz? Mas só sei isto pois estava no título...


Na verdade, é uma passagem onde Cyrano de Bergerac mostra para um idiota que tinha feito um comentário sobre o seu nariz o que é realmente um comentário dignos deste nome!


Iris: Mas por que? O que tem o nariz dele?


Você nunca ouviu falar desta peça?


Iris: Não...


Bem... Cyrano de Bergerac tem um nariz enorme, realmente muito grande! E todo mundo ri do nariz dele, inclusive o próprio...


Iris: Oh... Então quer dizer que o texto não contém nada mais que um contexto autodepreciativo?


Isto mesmo! Está vendo que você entendeu o texto?


Iris: Simplesmente porquê você me explicou direitinho! Ah ah!


(Terminar a conversa)


Sala de Aula A


Lysandre: Ôpa, você parece estar de bom humor!


Eu consegui decorar o texto do Sr. Boris entregou numa única noite... Estou contente sim!


Lysandre: Oh, bravo!


Você não conseguiu decorar?


Lysandre: Eu já conhecia, decorar não foi tão difícil... Você quer ouvir?


Ouvir você? Você quer interpretar Cyrano aqui?


Lysandre: E por quê não? Eu vi os outros alunos fazendo no corredor. Além disso, não tive ainda a oportunidade de mostrar para alguém, com certeza me ajudaria bastante ter a opinião de alguém. O que você acha?


S-Sim, eu aceito!
Não, eu tenho que encontrar a Kim rapidamente, você me mostrará mais tarde!


Lysandre: Obrigado. Espero não entediar você, tenho a impressão de falar ligeiramente arrastado quando atuo... É tão diferente do canto.


(Lysandre falou seu texto maravilhosamente bem, com uma voz sedutora, era mesmo desconcertante. Ele não deve ter se escutado bem, pois sua voz não tinha nada de arrastado ou entediante).


Lysandre: "... de mim aceito uma pilhéria boa, mas não o aceitarei de outra pessoa." ... O que você acha?


Uau... E eu que achava que tinha me saído bem ontem!... Agora eu me sinto péssima comparada a você!


Lysandre: Ah, ah... Pare com isso, acabarei ficando vermelho. Eu tenho certeza que você é perfeita também. Você quer me mostrar os seus talentos?


Kim vai ficar zangada comigo se eu demorar muito... Você me mostra mais tarde, está bem?


Lysandre: Com prazer.


Pois eu tenho certeza que você vai ganhar um papel de destaque! Você vai salvar a peça!


Lysandre: P-Pare com isso, você exagera...


(Ele tinha razão, ele acabou ficando vermelho!)


Vestiário


Você viu a Kim e a Violette por acaso?


Melody: Não, sinto muito... Por que...


Temos que ensaiar juntas, as três!


Melody: ... Eu pensei que você queria ensaiar com o Nathaniel?


C-Como você sabe disso?


Melody: eu perguntei se queria ensaiar comigo e ele disse que não, pois iria ensaiar com você. Não é nada gentil, você deveria ter dito para ele que já tinha alguém para te ajudar!


Mas eu disse! Mas ele insistiu mesmo assim...


Melody: ... A-ah, é?


Sim. (Desculpe, Melody).


Melody: Ah, entendi...


(Ela foi embora, bem triste...)


Sala de Ciências


(Acho que é a primeira vez que vejo vocês dois sozinhos...)


Peggy: Pois eu acho que você deveria aprender este texto mesmo assim! O que você vai fazer quando chegar o dia da audição?


(Próximo)


Alexy: Eu direi que não tenho vontade de atuar no palco. Eu prefiro cuidar do figurino!


Peggy: Tarde demais, a Rosalya vai fazer isto! Ela até já começou a fazer!


(Próximo)


Alexy: O quê? Você tem certeza? Ninguém me disse nada...


(E no entanto a Rosalya disse que iria avisar todo mundo...)


Peggy: Eu sei de tudo nesta escola...


(Verdade que falar com a Peggy seria o mesmo que falar para toda a escola...) Ah, Peggy! você nunca conseguiu  saber o que os professores estavam preparando, lembra?...


Peggy: M-Mas! Que coisa ficar ouvindo a conversa dos outros desta maneira!


... E é você quem diz isso?


Alexy: É verdade que a Rosalya quer cuidar do figurino, Docete?


É verdade, mas tenho certeza de que você pode pedir para cuidar do figurino com ela.


Alexy: Sim! Tenho certeza também! Ela é tão gentil, Rosa, ela deixará que eu a ajude!


(Alexy saiu correndo, para encontrar a Rosalya).


Peggy: Pffff... Não é justo... Nós teremos que saber de cor um texto e eles não terão nada para fazer!


Bom... Confeccionar um figurino me parece muito mais complicado do que aprender um pequeno texto de cor...


Peggy: ... Cada um com seu ponto de vista...


(Mas que má-fé...)


Grêmio


Alexy: Poxa, não encontro a Rosalya...


Bem-vindo ao meu universo... Você viu a Kim?


Alexy: Vi, sim! Ela estava com a Violette. Mas não sei bem onde... Desculpe, Docete...


Não tem problema, eu também não sei onde está a Rosalya...


Alexy: Mas... esta escola não é tão grande, ela não deve estar tão longe!


(Terminar a conversa)


Sala de Aula A


Ôpa, como vai Armin!


Armin: Oi, Docete! O que você está fazendo por aqui?


Estou procurando a Kim e a Violette para podermos ensaiar. Você as viu, por acaso?


Armin: Ensaiar o quê?


... O tezto que o Sr. Boris entregou!


Armin: Já? Mas ele entregou o texto ontem e as audições serão na sexta!


Eu sei, mas tudo passa rápido!


Armin: Nada disso, temos tempo suficiente! Podemos até ensaiar na sexta pela manhã, antes da audição, não precisamos ter pressa!


Eu te acho bem tranquilo desta vez!
Não vá reclamar se não conseguir um papel legal!
Eu adoraria tanto estar tão despreocupada quanto você!


Armin: Ah, para você "despreocupado" é sinônimo de "preguiçoso"?


Ah, ah, nada disso! Além disso, você não é preguiçoso, você é apenas...


Armin: Preguiçoso? Ocioso? Distraído? Você pode me dizer o que quiser, os professores já utilizaram pelo menos uma vez nos meus cadernos da escola! 


Não, eu diria mais um "não-estou-nem-aí"!


Armin: Ah, este daí ninguém nunca escreveu nos meu cadernos de nota! Ah, ah, legal, muda um pouco!


(Ele bagunçou meus cabelos de maneira afetuosa).


Corredor Principal


Ufa! Finalmente encontrei vocês!


Kim: Legal! Fiquei com receio de que você tivesse esquecido!


Claro que não! Então, vamos ensaiar?


Violette: V-Vocês não preferem ir para um local mais calmo... Fico com receio de que alguém ria da nossa atuação ou que chegue de surpresa durante o ensaio...


Está bem, se você preferir. Não me importo.


Kim: Eu também não... Vocês querem ir para onde? No vestiário ou no porão?


(Escolher o vestiário) (Encontra o Castiel)
(Escolher o porão) (Encontra o Kentin)


No vestiário nunca tem muita gente...


Kim: Está bem! Vamos ensaiar no vestiário!


(Terminar a conversa)


Pátio


Alexy: A Rosalya aceitou que fizéssemos o figurino juntos, legal, não acha?


Está vendo, eu te disse!


Violette: Oh, você não vai subir no palco, Alexy?


(Próximo)


Alexy: Você está brincando, é mil vezes melhor cuidar do figurino! Este trabalho foi feito para mim!


(Próximo)


Kim: Vocês são masoquistas... Somos não-sei-quantos-alunos, vocês irão suar a camisa para fazer tudo isso!


É verdade que não será nada fácil, mas estamos falando da Rosalya e do Alexy... Nada pode pará-los!


Alexy: ... Ah, ah! você já sabe que eu te adoro?


(Ele me deu um abraço caloroso). Hé, hé... Eu também te adoro!


Violette: ...


(Próximo)


Alexy: ... Você também quer um abraço, Violette?


(Próximo)


Violette: N-Não... D-De jeito nenhum!


(Mesmo assim o Alexy a abraçou carinhosamente).


Alexy: Você é uma graça, Violette! Você também quer um abraço Kim?


(Próximo)


Kim: Não, não é a minha...


(Terminar a conversa)


Ginásio


(A Ambre e suas colegas estão conversando um puco mais longe...)


Ambre: Eu não vou decorar aquele texto bobo. Pra provar o meu verdadeiro valor, irei escrever o meu próprio texto!


(Elas também estão falando sobre os ensaios...)


Charlotte: ...


Li: Ah, é mesmo, você tem razão! Irei tentar também!


(Próximo)


Ambre: Vocês vão ver, teremos os melhores papéis, pois todo mundo vai repetir o mesmo texto, com as mesmas frases estranhas e nós não, iremos deixar todos deslumbrados com o nosso próprio cenário!


(Eu me virei para olhar a Kim e a Violette). Como elas podem me deixar nervosa quando agem assim...


Violette: Você acha que ela tem razão? Deveríamos aprender de cor um outro texto?


Claro que não, Sr. Boris nos mandou aprender este texto, depois iremos interpretá-lo.


Vestiário


Castiel:O que vocês estão fazendo aqui?


E-Estávamos querendo ensaiar o texto do Sr. Boris.


Castiel: No vestiário?


Algum problema?


Castiel: Você queria ver os rapazes trocando de roupa, é isso?


Claro, é o principal objetivo da minha vida...


Castiel: Não me diga...


É uma brincadeira! Uma piada! Uma anedota! 


Castiel: Você vai me dizer todos os sinônimos? Se você quer saber a minha opinião, se alguém se defende com tanta veemência, é porquê tem alguma coisa a esconder...


N-Nada disso! E você? O que faz aqui?


Castiel: O que faço aqui? Hum... Bem, digamos que se demorasse mais um pouco, o seu plano funcionaria...


M-Mas eu te disse que não tenho nenhum plano!
Que pena, eu perdia a oportunidade de te ver se trocando?
Ufa, evitei por pouco ficar traumatizada...


Castiel: Você diz isto porquê não viu nada... Acredite, eu sou um sonho!


Mas que convencido!


Kim: Hum... Vocês dois... O assusto está interessante, mas eu gostaria de ensaiar...


Oh, sinto muito, Kim! É culpa do Castiel, ele tira minha concentração...


Castiel: Eu te deixo desconcertada?


N-Não é isto que eu quis dizer!


Castiel: Então eu te deixo desnorteada?


Você também decidiu me recitar todos os sinônimos?


Castiel: Ah, ah, ok, eu vou deixar vocês ensaiar este maldito texto.


(Ele saiu do vestiário, bem humorado).


Meninas: ...


... O que foi?


Kim: Nada, nada...


(Próximo)


Violette: Vocês dois parecem bem íntimos!


C-Claro que não! É um bobão!


Kim: Você tem mais chances de me convencer que o Alexy é um cara depressivo do que acreditar nisto!


E-E se ensaiássemos agora?(Minhas bochechas estão tão vermelhas que estão doendo).


(Kim, Violette e eu mesma começamos a ensaiar o "Discurso do Nariz". Violette estava com tanta dificuldade em falar na nossa frente que ao final sua voz estava tão aguda que comecei a ficar com dor de cabeça).


Kim: Saiba que nunca iremos rir de você, Violette, pode relaxar!


(Próximo)


Violette: M-Mas eu não consigo parar de pensar em todos aqueles que irão nos assistir! É horrível! Como vou fazer?


Não se preocupe, vai passar rápido!


Kim: ... Talvez você não tenha nascido para o palco...


(Próximo)


Violette: V-Você acha?...


(Próximo)


Kim: Acho! Você é muito tímida para uma coisa dessas, coitadinha.


(Ela bagunçou o cabelo da Violette rindo).


Violette: Eu vou pedir para fazer outra coisa, como fez o Alexy e a Rosalya, talvez seja uma melhor!


Isso! Você irá se divertir muito mais assim!


Kim: Pelo menos conheço uma que não tem problema nenhum com isso!


(Ela me lançou um olhar divertido...)... Eu? Você está brincando? Estou com um frio na barriga só de pensar!


Kim: Você tem talento! Eu tive realmente a impressão de ser o idiota que fazia um comentário ao cara do narigão!


O nome dele é Cyrano...


Violette: É verdade, além disso você falava super alto, foi muito bom!


P-Parem com isso, vocês estão exagerando, eu não sou tão talentosa assim...


Kim: Ai, vai... Aproveite... Desta vez você consegue fazer algo melhor que todo mundo!


... Obrigada, Kim, é super animador o que você me diz...


(Nós continuamos a ensaiar mais um pouco, antes de nos separarmos).


Pátio


(Após ter proposto aos rapazes para ensaiarem comigo, eu saí da escola e voltei para casa).
(Este ensaio foi bem divertido!)


Lanchonete


Ambre: O que você está fazendo aqui?


... (Eu não sei se contar que não moro muito longe seja uma boa ideia...) Estou passeando, e você?


Ambre: Não te interessa! Mas, se você faz mesmo questão de saber, estou esperando que meu irmão chegue, ele vai me encontrar aqui.


Ah, é? Por quê? Ela não pode te encontrar na sua casa?


Ambre: Estou indo passar o final de tarde na casa da Charlotte e eu preciso corrigir os erros da minha cena... de um negócio secreto!


Hum... Quer saber, eu não estou nem aí. (E fui embora).


Meu Quarto


(Após ter feito alguns deveres de casa, eu fui dormir).
(No dia seguinte, esta de volta na escola)


Corredor Principal


Melody: Ah, não, isto não vai ficar assim!


O que houve?


Melody: Uma garota que não estuda na nossa escola vei aqui hoje e está passeando pelos corredores, tranquilamente! Eu não quero conta de uma outra Debrah, vou logo ver a diretora!


Espere! É uma loirinha com roupa de lolita?


Melody: Não, nada disso, ela tem os cabelos negros, até meio azuis... e vestida de forma inadequada se quer saber minha opinião.


(Ah? Não seria por acaso...)


Sala de Aula A


Oi! Você não viu por acaso uma garota com um monte de presilhas no cabelo?


Castiel: Prefiro saber o que ela estava vestindo, digamos que não ligo muito para o penteado de uma garota.


Ah... Isso eu sei... Conhecendo como a conheço, talvez ela esteja com pouca roupa...


Castiel: Ah, é? Interessante...


Êi, não comece a ficar de olho em outras garotas!
Você só tem interesse com isso...
Êi, por quê quando sou eu que me visto com pouca roupa você não liga?


Castiel: Ah, ah! Calma, garota, que eu saiba somos apenas amigos, eu olho para quem eu bem entender.


Se é assim, eu também vou ficar olhando para os outros rapazes...


Castiel: Não se sinta incomodada! Não tem carinha mais bonito do que eu nesta escola mesmo... E não vai ser você que dirá o contrário, não?


Caia na realidade, tem vários garotos bonito em Sweet Amoris... (Inclusive é por isso que a Lety está aqui...).


Pátio


K-Kentin? Tudo bem? Você está pálido!


Kentin: A-Acabei de ver uma coisa horrível...


... Lety, hein?


Kentin: V-Você sabia? Foi você que a fez vir aqui?


Não! Claro que não! Eu apenas encontrei com ela quando fui ao centro, da última vez. Ela te disse algo?


Kentin: Ô se disse... Ela ficou muito melosa, me cantando, perguntando coisas como "qual o seu nomezinho" e outras besteiras do tipo...


Ah, ah, ela não te reconheceu? Você disse quem você era?


Kentin: Não, prefiro que ela não saiba, ela seria capaz de rir de mim...


Nada disso, você está bonito, com certeza vai agradá-la!
Ela iria rir do quê? Você é perfeito!
Ah, é, tal vez... É verdade que até eu tenho dificuldade em não tiver como o senhor ócuolos fundo de garrafa.


Kentin: Ela iria encontrar alguma coisa para comentar, tenho certeza!


Pare com isto, Lety é legal!!


Kentin: Claro que ela é gentil... Com você! Comigo, não! E eu que pensava em nunca mais encontrá-la novamente...


(Terminar a conversa)


Escadaria


(A Lety está aqui! Com o Armin!)


Lety: Assim que eu voltar para casa, vou pedir para minha mãe para estudar aqui! É muito bom aqui!


(Próximo)


Armin: Sim, é legal, eu não tenho saudades da minha antiga escola, nem o meu irmão.


(Próximo)


Lety: Ooooh, você tem um irmão?


(Próximo)


Armin: Sim, um irmão gêmeo.


(Próximo)


Lety: Gêmeos?! Uaaaaaaaaau, isso é maravilhoso!


(Ôpa, tenho que agir...) O-Oi, Lety! O que você está fazendo por aqui?


Lety: Oi, Docete, eu tinha prometido para você uma visita e aqui estou eu!


Mas você não pode estar aqui! Melody quer alertar a diretora, você vai ter problemas...


Lety: Oh, sua escola é tão legal, tenho certeza de que a diretora não vai se importar!


Dá para ver que você não a conhece mesmo...


Lety: Como estava falando para o Armin, talvez eu peça para os meus pais para mudar de escola! Seria super legal, não?


("Armin"? Eles já se conhecem?) É... Sim... Eu acho que sim...


Armin: E antes de você chegar, estávamos falando de algo bem mais interessante... Quer dizer, Lety, que você curte o cosplayer? 


(Você está falando sério? Eu acho que ela nem sabe o que isso significa...)


Lety: Siiim! Claro, adoro!


Hein?


Armin: Você já fez o Maid?


(Próximo)


Lety: Sim!


(Próximo)


Armin: É mesmo? E o NecoGirl?


(Próximo)


Lety: Fiz! Foi ótimo!


(Ela está blefando! Ela nunca fez nada disso!)


Armin: Certo... E você já fez o Yoko de Gurren Lagann?


(Próximo)


Lety: Sim, também! Inclusive era o melhor!


(Próximo)


Armin: Bem... Estou curioso para ver tudo isso!


(Eu puxei Lety para lhe cochichar algo). M-Mas o que você está fazendo?


Lety: *Murmura* Deixa comigo, acho que tenho uma chance! Além disso, ele é super lindo!


M-Mas você nem sabe quem é o Gurren Legann!


Lety: Não tem nada, eu vou procurar na internet quando voltar para casa!


(Ela piscou o olho para mim). Pare de bobagem, você tem que ir. Vá ao menos para o pátio!


Lety: Está bem, está bem... Você vem comigo, Armin? Vamos para o pátio!


(Próximo)


Armin: Com todo o prazer!


Eu achava que você não gostava de ficar lá fora...?
Você não prefere ir jogar, não?
Se você preferir, mas ande logo!


Armin: Você quem manda, chefe!


(Ele nos seguiu).


Corredor Principal


Castiel: Finalmente você encontrou sua colega?


Encontrei. Lety, te apresento o Castiel. Castiel, essa é a Lety.


Lety: Encantada.


(Não acredito, o Castiel também...)


Castiel: O prazer é todo meu...


(Próximo)


Lety:8Murmura* Inacreditável, só tem rapaz bonito nesta escola! Eu estou perdida! Até mesmo o loiro super fofo e gentil faz o meu tipo...


Nathaniel? Você encontrou com o Nathaniel?


Lety: Encontreiiiii! Ele estava com uma garota, Harmony, eu acho... Ela parece não ter gostado de me ver conversando com ele.


Você está falando da Melody. (Por isso que ela estava tão zangada... Entendi tudo!)


Pátio


Kentin: !!!


(Puxa! Ele não queria mais ver a Lety...)


Lety: Ooooh, você está aqui! Desta vez você vai me dizer o seu nome?


(Próximo)


Armin: *Murmura* Sua colega é tão engraçada: basta encontrar alguém para querer se aproximar!


Isso porquê você a viu somente com os rapazes.


Kentin: Você não está me reconhecendo mesmo?


(Próximo)


Lety: Não... Eu não conheço ninguém aqui, exceto a Docete!... Ah! Eu conheço o Ken também! Mas ainda não o encontrei.


(Próximo)


Kentin: É mesmo, que estranho, né?...


Ai, ai...


Lety: Não, não é tão estranho assim! Ele é baixinho e tão tímido que nem chama a atenção. Na nossa antiga classe, quando os professores faziam a chamada de alunos, às vezes até esqueciam dele!


Para, Lety...


Lety: Mas por quê? O Ken não pode ouvir, não pode machucá-lo!


O problema é que sim, ele pode ouvir...


Lety: Ah, é? Ele está onde?


(Ela olhou para à direita e à esquerda, com um grande sorriso nos lábios). Ele está aqui...


(Eu a peguei pelo ombro para colocá-la bem de frente ao Kentin).


Kentin: ...


(Próximo)


Lety: ...


(Próximo)


Lety: Nããããoooooo! é você Kentin?!


(Próximo)


Kentin: ...


(Próximo)


Lety: Uaaaaauuuuuu! Mas o que houve com você? Onde foi parar aquele rapaz de óculos fundo de garrafa super tímido?


(Próximo)


Kentin: ...


(Próximo)


Lety: Caraca, Docete, você não exagerou quando disse que ele havia mudado!


(Ela olhou para ele de cima a baixo, surpresa).


Lety: Êi, engraçado isso... Eu te achava um gato não tem cinco segundos e agora... Você é  apenas o Ken.


(Próximo)


Kentin: O que você quer dizer com isso?


(Próximo)


Lety: Ah, não é porque agora você está maior do que eu que tem que falar desta maneira comigo! Calma, Kentinho!


(Próximo)


Kentin: Eu-me-chamo-Kentin!


Vem, Lety, deixa ele quieto... (O Armin foi em direção ao Kentin).


Armin: Tudo bem, meu velho? Você está pálido...


(Próximo)


Kentin: Eu vou muito bem, obrigado!


(Você engana os outros...)


Armin: Ah, ela estava só brincando... Além disso, os professores também não percebem quando eu estou presente.


(Próximo)


Kentin: Não, é você que não percebe a presença deles!


(Próximo)


Armin: Ah, ah, verdade isso!


(Eu os deixei sozinhos e fui para a frente da escola com a Lety).


Você exagerou...


Lety: O quê? O que foi que eu fiz? Por quê tivemos que deixá-los, eu não tinha terminado de conversar com o Armin...


Você foi muito má com o Kentin!


Lety: Por quê você o chama de Kentin? Antes o chamávamos de Ken, sempre!


Ele prefere assim. E era um apelido bem malvado...


Lety: *Suspiro* Não, não era nada malvado... Você só perdeu o senso de humor, e ele também. Irei passar novamente quando vocês estiverem com o humor melhor.


É melhor mesmo...


Lety: Êi, você está zangada comigo agora? 


Não, estou apenas triste pelo Kentin.


Lety: Bom, puxa... Eu vou pedir desculpas para ele da próxima vez, está bem? Você promete não ficar zangada comigo?


Está bem, mas você promete que irá falar com ele?


Lety: Prometo! Eu até o chamarei pelo nome de Kentin, se isso te deixa feliz!


Ah, ah, legal! Obrigada, Lety!


Lety: Não tem de quê! Bom, até mais!


Até mais!


(Eu voltei para a escola).


Sala de Ciências


(Ufa, eles estão aqui)!


Kentin: Já disse que está tudo bem!


(Próximo)


Alexy: Então, você pode nos dizer que está bem zangado! 


Armin: Vamos rir só um pouquinho, prometo!


(Próximo)


Kentin: Mas vocês são impossíveis!


Ainda estão brigando?


Alexy: Claro que não, nunca brigamos, é uma conversa entre amigos!


(Não tenho certeza se o Kentin está de acordo).


Kentin: Oh, Docete! O que você está fazendo aqui?


Estava querendo saber se tudo está indo tudo bem, Lety parecia ter te perturbado um pouco...


Alexy: Ah, ah! Está vendo que algo não está indo bem?


(Próximo)


Kentin: Não é verdae, mas mate-o antes que eu mesmo faça!


Você tem certeza que está tudo bem?


Kentin: Certeza absoluta, eu estava uma pilha, mas isto passou quando o Armin troce o seu irmão idiota!


(Próximo)


Aley: Êi! Alexy, melhor remédio a todos os maus!


Ah, ah, seu bobo!


(Da prazer ver os três juntos, eu me pergunto quando eles começaram a ficar assim tão próximos...)


Escadaria


(Não devia ter me preocupado, ele estava bem acompanhado!)


Nathaniel: Ah, você está aqui! E os ensaios, o que você acha de fazer agora?


Oh! Eu tinha esquecido!


Nathaniel: A-Ah... Você prefere que a gente anule tudo?


Não, claro que não! Venha, vamos para a sala de aula, será bem melhor!


Nathaniel: Ufa! Tive medo! Venha, não vejo a hora de te ver atuando!


(Terminar a conversa)


Sala de Aula A


(Chegamos)


Nathaniel: Perfeito! Você tem seu texto?


Eu aprendi de cor, ensaiei com a minha mãe!


Nathaniel: Oh, eu pensava que era o único! É uma surpresa agradável!


Ah, ah! Como se você fosse o único aluno capaz de aprender um texto em uma única noite...


Nathaniel: Eu não quis dizer isto... Mas os bons alunos não são uma maioria nesta escola, disso tenha certeza! Então, vamos? Quer começar?


Não, a honra é toda sua!


Nathaniel: Está bem.


(Ele tossiu levemente, um pouco envergonhado, e começou a repetir o texto).
(Ás vezes ele tinha entonações na voz um pouco estranha, ligeiramente mais aguda do que de costume).


Nathaniel: Pronto...


Ah, ah! Quer dizer que o senhor está nervoso?


Nathaniel: C-Claro que não! Só tenho dificuldades com esta passagem... Dê-me um tempo para reler tudo.


Releia, então. (Eu o observei, rindo levemente).


Nathaniel: Seria... Seria mais fácil se você parasse de me olhar desta maneira!


Mas, por quê? O público vai ter os olhos sobre você!


Nathaniel: Sim, mas... o público não é você... e quando é você...


Hum?


Nathaniel: V-Vamos inverter os papéis, você vai ver. Vá, fale enquanto eu não tiro os olhos de você.


Está bem. (Eu comecei a ensaiar e o Nathaniel acabou abaixando os olhos após um minuto, vermelho como um pimentão).


Nathaniel: ............... V-Você é realmente talentosa!


Você acha? (Eu vou acabar acreditando nisso...)


Nathaniel: Isso mesmo, nada a ver com minhas hesitações. É um talento bem guardado.


P-Pare, você vai acabar me deixando envergonhada!


Nathaniel: Seria justo! Eu não paro de ficar desde que entrei aqui!


Você não para de fazer o quê?


Nathaniel: N-Nada!


(Próximo)
(Nós continuamos a ensaiar juntos. O Nathaniel acabou ficando mais confiante e nos divertimos bastante)!
(Após uma boa meia hora, saímos da sala para seguir cada uma para o seu lado).
(Terminar a conversa)


Corredor 2


(Foi legal!)


Lysandre: Eu estava te procurando... Você ainda esta querendo ensaiar junto comigo?


Hein? Sim, claro! Com todo o prazer! Um ensaio a mais não fará mal!


Lysandre: Perfeito. O que acha de irmos a sala de aula? Ficaríamos mais tranquilos.


Boa ideia. Vamos!


(Terminar a conversa)


Sala de Aula A


(Chegamos)
(Lysandre se sentou numa cadeira e colocou os cotovelos sobre as escrivaninha, juntando as mãos e rindo para me encorajar).


Lysandre: Agora é a vez de você me mostrar seus talentos. Eu ouvi Violette te elogiando, confesso que fiquei curioso.


A-Ah!... Ela te disse isso?


Lysandre: Não fique tão constrangida assim, ter um talento artístico é uma sorte!


(Ele continuou sorrindo para mim, Incrível, já falei na frente de várias pessoas e ele é o único que consegue me intimidar...) Não ria de mim, está bem?


Lysandre: Eu nunca faria isto, eu te escuto... "Isso é breve e não tem graça nenhuma..."


"Perder-se-ia dizer tanto, em suma!..."


(Eu repeti o texto, tentando não olhar muito para o Lysandre... Ele tinha algo que me desestabilizava... Ao falar a última frase, eu me dei conta de que estava vermelha de vergonha).


Lysandre: Violette disse a verdade. Foi perfeito. Mas você deveria tentar falar um pouco mais alto. Se eu não conhecesse o texto de cor, eu poderia não entender algumas das frases. 


Está bem, vou anotar... (Mas isto é porque você não parou de me olhar durante toda a minha fala...)


Lysandre: Ru espero que tenha o papel que deseja, você merece.


Não tanto quanto você...


Lysandre: Eu tenho a impressão de que você me idealizou um pouco nesta história... Eu só estou à vontade, não tenho nenhum talento particular...


(E além disso, modesto...)
(Continuamos falando juntos antes de sairmos da sala, cada um para o seu lado).
(Terminar a conversa)


Corredor 2


Ambre: ...


... O que foi?


Ambre: Nada... Eu só ouvi barulhos no corredor...


Ah... Que tipo de barulho?


Ambre: Do tipo que não vai me causar problemas por um bom momento.


Hein? (Ela passou do meu lado com um sorriso nos lábios... Do que ela está fazendo?)


Ding Dong


(Próximo)


T-Todos os alunos devem se dirigir para a sala de aula B, por favor!


(Prof. Faraize sempre me faz rir quando faal n microfone).
(Vamos ver o que eles querem... Eu poderei voltar para casa depois).


Sala de Aula B


Prof. Faraize: T-Todo mundo está presente? Eu tenho um anuncio importante para fazer...  Como sabem, os seus pais foram convidados para uma visita a escola e queremso propor algumas atividades para que eles possam ter um bom dia...


(Próximo)


Castiel: Poderíamos trazer alguns coelhos e refazer a missão daquela outra vez, seria um estouro...


(Próximo)


Armin: Ah, ah! Excelente!


(Próximo)


Rosalya: Vocês são um zero à esquerda quando fazem isso, não tem graça nenhuma!


(Próximo)


Kim: Pois eu acho engraçado este tipo de piada... só não sei se vai ser divertido para os meu pais também...


(Será que um dia teremos uma conversa normal com a classe reunida?)


Prof. Faraize: P-Por favor, é um assunto sério... V-Vocês não sairão desta sala enquanto eu não falar tudo o que eu tenho para falar...


(Próximo)


Armin: Ah, fala sério, vocês não acham mesmo essa ideia do coelho bem legal?


Não mesmo...


Peggy: Oh, já chega, hein! Eu quero ir para casa! Vamos logo achar alguma coisa! Precisamos de coisas didáticas, senão nossos pais vão achar que nunca fazemos nada na escola. Eu proponho um jogo de dicas que lembre nossa corrida de orientação, com questões em relação ao nosso curso.


(Ops, a Peggy se zangou).


Alexy: Pois eles que vão se cansar com esses deveres.


(Próximo)


Peggy: Bom, está decidido, vamos fazer assim. Você concorda, Prof. Faraize?


(Próximo)


Prof. Faraize: É... Eu acho que sim...


(Próximo)


Peggy: Então tudo está certo! Podemos ir agora!


(Todo mundo se levantou e saiu da sala, sem que o Professor Faraize pudesse fazer ou dizer qualquer coisa).


Prof. Faraize: ...


(Coitadinho...)


Prof. Faraize: *Suspiro*


(Após esta reunião, ficou decidido que uma parte da sala cuidaria do dia da visita, enquanto que a outra cuidaria da peça de teatro).
(E o dia tão temido da audição chegou).
(Eu escolhi um novo traje especialmente para a ocasião).
(Eu voltei para a escola no dia seguinte).


Corredor 2


Que azar... Não faço a mínima ideia de onde fica a audição...


*Bum*


(Oh, este barulho vem de lá da escadaria)
(O melhor a fazer é conferir o que há.)


Escadaria


*Bum*


(Este barulho vem lá do porão... O que está acontecendo?...)


Porão


Que estranho, não tem ninguém...


*Clic!*


O que está...? (A porta se fechou). Êi!


(Eu tentei abrir, mas impossível, a porta estava trancada). ÊI!! ABRAM ESTA PORTA!!!


Ambre: ... Acho que não...


(Puvi a voz por detrás da porta). Ambre! Abra logo!


Ambre: Por que eu faria isso? Todo mundo diz que você é talentosa e eu quero o papel principal...


M-Mas! É injusto!


Ambre: Como se isso me afetasse... Ah, não se preocupe, eu virei abrir quando as audições chegarem ao fim! Com sorte, você será a árvore, ah, ah!


NÃO! ESPERA, AMBRE! POR FAVOR!


Ambre: Pare de choramingar, eles estão no ginásio, ninguém vai nos ouvir... Além disso, a culpa é sua, você viu sua roupa hoje? Ninguém nunca te disse que a cor verde dá azar? Ah, ah!


Sua... Ambre! Ambre!


(Não ouvi mais nada, eu estava sozinha, trancada no porão). Socorro! ALGUÉM ABRA A PORTA!


(Eu bati na porta com todas as minhas forças). Abram... Por favor... *snif*


N-Não é justo... (Eu me deixei cair, de costas para a porta).


Nathaniel:


Fffffff...


(Eu me levantei tão rápido que fiquei tonta por alguns segundos). Tem alguém do outro lado!


(Bater na porta)
(Gritar mais alto)


Nathaniel: Tem alguém ai?


Tem sim! Eu!


(Eu bati na porta o mais forte que pude)


Nathaniel: Docete? É você?


Nathaniel! Ouxa vida, eu nunca fiquei tão feliz em ouvir a sua voz. (O Nathaniel tentou abrir a porta).


Nathaniel: Mas o que você está fazendo aqui? As audições começaram!


Eu sei! Foi a sua irmã que me trancou aqui!


Nathaniel: Trancou você?


(Ele tentou abrir a porta para verificar). Sim...


Nathaniel: Não acredito, ela devia ter me devolvido as chaves! Que idiota!


Por favor, faça alguma coisa... (Eu coloquei a mão na porta).





Nathaniel: Não se preocupe, tem uma chave na sala dos professores, eu vou correndo buscar!


Está bem. (Gente, eu tive medo de que ninguém me encontrasse).


(O Nathaniel voltou menos de um minuto depois).


Nathaniel: Está tudo bem, estou abrindo a porta!


(Ouvi um barulho de chave girando na porta e esta se abriu). Obrigada! (Eu saí correndo do porão).


Nathaniel: Sinto muito! A culpa é toda minha... Se eu tivesse tido mais cuidado...


Pare com isso, a culpa é da Ambre! De ninguém mais!


Nathaniel: Eu vou ter uma conversa com ela, pode ter certeza disso. Venha, a audição não deve ter se encerrado, tenho certeza de que você pode passar ainda!


(Ele me pegou pelo punho e me puxou com ele).


Ginásio


Prof. Faraize: Mas onde você estava?


E-Eu tive alguns problemas...


Prof. Faraize: Que pena, vocês perderam a audição...


Oh, não... Eu não posso fazer mesmo assim?


Prof. Faraize: Nós pedimos para todos que estivessem aqui na hora certa... Se abrimos uma exceção para você...


M-Mas...


Ambre: Hi, hi...


(Quer dizer que ela ganhou...)


Violette: M-Mas senhor... A Docete ensaiou bastante... Ela tem talento...


(Violette...)


Kim: Vocês não disseram nada quando a Ambre recitou aquele troço ridículo de princesa. Vocês poderiam ao menos, escutar a Docete! Seria mil vezes melhor!


(Meninas... Vocês são tão gentis...)


Boris: Claro que sim, teremos tempo para te ver! Não estamos com tanta pressa... Venha, senhorita Docete! Venha nos encantar, como fizeram seus colegas antes!


Oh, muito obrigado, professor Boris! Realmente!


Boris: Você também, senhor Nathaniel, não tivemos ainda a oportunidade de te ver interpretar!


(Próximo)


Boris: Vão lá no fundo, e falem claramente, por favor!


S-Sim! (Eu fui na direção indicada).


(Eu repeti meu texto com a voz mais trêmula do que quando repeti com meus amigos, mas fiz o melhor que pude).


Boris: Bom! Deixem-nos 5 minutos para que possamos decidir quem fara o que na peça.


(Gente, meu coração quer sair pela boca!)


Você parece calmo... Tem sorte...


Nathaniel: Eu estava inquieto até agora há pouco, mas agora que você saiu daquele porão, confesso que saber o papel que ganhei é o último dos meus problemas.


Oh, você não deveria se preocupar tanto... (Ele é realmente muito gentil).


Prof. Faraize: Atenção, por favor! Nós já decidimos!


(... É a hora da verdade. Eu me virei para o Nathaniel, sem pensar).


Estou com o coração acelerado, é horrível!
(Não dizer nada)


Nathaniel: Ah, tudo vai ficar bem...


(Ele se aproximou de mim)


... (Eu não pude me conter e peguei a mão dele).


Nathaniel: ...


(Próximo)


Nathaniel: Fique calma... Tenho certeza que você é bem melhor que a Ambre. Bem melhor que qualquer um aqui, na verdade.


(Próximo)




Nathaniel: Seu coração está menos acelerado agora?


Está... (Eu segurei forte a mão do Nathaniel)


Prof. Faraize: Silêncio, por favor! Por este projeto extra-escolar, os papéis na peça serão destinados a...


Castiel:


Fffffff...


(Eu me levantei tão rápido que fiquei tonta por alguns segundos). Tem alguém do outro lado!


(Bater na porta)
(Gritar mais alto)


Castiel: Tem alguém ai?


Tem sim! Eu!


(Eu bati na porta tão forte quanto pude).


Castiel: Docete? É você?


C-Castiel? Gente eu nunca fiquei tão tranquila ao te ouvir. (O Castiel tentou abrir a porta).


Castiel: Mas o que você está fazendo aqui dentro?...


(A maçaneta mexeu). Está trancada, a Ambre me trancou aqui.


Castiel: Puxa... Ela deve ter roubado as chaves do idiota do irmão.


E você não tem não? Por favor, abra a porta, e-eu não gosto de ficar trancada aqui... (Eu coloquei minha mão na porta).




Castiel: Tsts... Não se preocupe, eu vou achar uma solução... Afaste-se da porta...


Hein. Por que?


Castiel: Saia de junto da porta! Eu vou derrubar esta porta!


V-Você não deveria pedir ao Lysandre para te dar a cópia da chave?


Castiel: Não. Eu preciso descontar em algo. Ou é esta porta, ou vai ser com a Ambre. E minha ficha judicial agradece ter escolhido a porta. VAI PARA TRÁS.


E-Está bem... (Eu me distanciei). V-Você pode ir.


(O Castiel deu tanto chute na porta que ela acabou se abrindo num barulho infernal).


Castiel: Tudo bem? Você não se machucou?


N-Não me olhe assim, não foi minha culpa...


Castiel: Desculpe... Estou nervoso.


(Tão pouco...) O que você está fazendo aqui? Eu achei que estava todo mundo no ginásio!


Castiel: Eu não te vi lá e esta história de peça de teatro parecia ser importante para você, pensei que talvez algo tivesse acontecido com você... Você atrai problemas pior do que imã...


Você... Você ficou preocupado comigo?


Castiel: Sim... Um pouco.


... (Estado de choque!)


Castiel: Feche a boca, é falta de educação.


(Ele levantou meu queixo para eu fechar a boca, antes de me pegar pela mão e me tirar do porão).


Castiel: Ah, tenho certeza que ainda há tempo para você passar a audição. Mexa-se!


(Terminar a conversa)


Ginásio


Prof. Faraize: Mas onde você estava?


E-Eu tive alguns problemas...


Prof. Faraize: Que pena, vocês perderam a audição...


Oh, não... Eu não posso fazer mesmo assim?


Prof. Faraize: Nós pedimos para todos que estivessem aqui na hora certa... Se abrimos uma exceção para você...


M-Mas...


Ambre: Hi, hi...


(Quer dizer que ela ganhou...)


Violette: M-Mas senhor... A Docete ensaiou bastante... Ela tem talento...


(Violette...)


Kim: Vocês não disseram nada quando a Ambre recitou aquele troço ridículo de princesa. Vocês poderiam ao menos, escutar a Docete! Seria mil vezes melhor!


(Meninas... Vocês são tão gentis...)


Boris: Claro que sim, teremos tempo para te ver! Não estamos com tanta pressa... Venha, senhorita Docete! Venha nos encantar, como fizeram seus colegas antes!


Oh, muito obrigado, professor Boris! Realmente!


Boris: Você também, senhor Castiel, não tivemos ainda a oportunidade de te ver interpretar!


(O Castiel resmungou algo e caminhou na direção do Lysandre).


Boris: Vão lá no fundo, e falem claramente, por favor!


S-Sim! (Eu fui na direção indicada).


(Eu repeti meu texto com a voz mais trêmula do que quando repeti com meus amigos, mas fiz o melhor que pude).


Boris: Bom! Deixem-nos 5 minutos para que possamos decidir quem fara o que na peça.


(Gente, meu coração quer sair pela boca!)


(Eu me virei na direção do Castiel). Ah, ah... Você não parece nem um pouco ansioso...


Castiel: Não posso dizer o mesmo de você


Porque é algo importante para mim....


Prof. Faraize: Atenção, por favor! Nós já decidimos!


(... É a hora da verdade. Eu me virei para o Castiel, sem pensar).


Castiel: ...


Eu adoraria estar tão calma quanto ele...
(Não falar nada)


Castiel: Não faça esta cara...


(Ele entrelçou os dedos no meu e apertou levemente minha mão).


Castiel: Você é péssima, mas tenho certeza que os outros são ainda piores... Você tem todas as chances do seu lado.


(Próximo)




(Ter a mão dele na minha me ajudou a me tranquilizar). Ah, ah! Se é isto mesmo é uma peça daquelas que vem por ai.


Prof. Faraize: Silêncio, por favor! Por este projeto extra-escolar, os papéis na peça serão destinados a...


Kentin:


Fffffff...


(Eu me levantei tão rápido que fiquei tonta por alguns segundos). Tem alguém do outro lado!


(Bater na porta)
(Gritar mais alto)


Kentin: Tem alguém ai?


Tem sim! Eu!


(Eu bati na porta tão forte quanto pude).


Kentin: Docete? É você?


Kentin! Puxa vida, eu nunca fiquei tão feliz ao ouvir a sua voz! (O Kentin tentou abrir a porta).


Kentin: Mas o que está acontecendo aqui?! Você sabia que a audição já começou?


Ah, mas claro que sim! A Ambre me trancou aqui! Eu não consigo sair.


Kentin: A-Ambre? Mas não é possível, ela não pode deixar você em paz?


(Não, seria pedir muito...) Eu pensei que ninguém iria aparecer... Por que você não está no ginásio com os outros?


Kentin: Você não estava presente, fiquei preocupado. Você é cabeça de vento, mas não a este ponto, tive medo de que alguma coisa tinha acontecido. Eu realmente fiz bem em te procurar.


Mas... Você pôde ir para a audição?


Kentin: Não, tinha coisa mais importante do que essa bobagem de peça de teatro. Eu nunca poderia interpretar sem saber onde você estava.


Sinto muito... (Se ao menos eu tivesse sido mais esperta...)


(Eu coloquei minha mão na porta). Kentin, por favor, abra a porta... Estou começando a ficar com medo...




Kentin:  Puxa... Eu não tenho a chave e não faço ideia de quem possa ter... Espera ai! Eu vou derrubar a porta!


Ah? Espere eu acho que o Nathaniel tem a cópia! (Eu me distanciei da porta).


Bum... Bum... Crac!


(O Kentin deu pontapés na porta para tentar abri-la) Ufa! (Eu saí sem pensar duas vezes).


Kentin: ... Você está vendo, foi moleza...


V-Você é o melhor! (Ele está encostado na parede, com o pé levemente acima do chão)... Você se machucou?


Kentin: C-Claro que não!


(Ele colocou o pé no chão, fazendo uma careta).


Kentin: Estou super em forma! (ai)


Pobre, Kentin... Em pensar que você quis me ajudar. (Eu segurei na mão dele e saímos juntos em direção ao ginásio... Talvez ainda termos tempo para a audição!)


Ginásio


Prof. Faraize: Mas onde você estava?


E-Eu tive alguns problemas...


Prof. Faraize: Que pena, vocês perderam a audição...


Oh, não... Eu não posso fazer mesmo assim?


Prof. Faraize: Nós pedimos para todos que estivessem aqui na hora certa... Se abrimos uma exceção para você...


M-Mas...


Ambre: Hi, hi...


(Quer dizer que ela ganhou...)


Violette: M-Mas senhor... A Docete ensaiou bastante... Ela tem talento...


(Violette...)


Kim: Vocês não disseram nada quando a Ambre recitou aquele troço ridículo de princesa. Vocês poderiam ao menos, escutar a Docete! Seria mil vezes melhor!


(Meninas... Vocês são tão gentis...)


Boris: Claro que sim, teremos tempo para te ver! Não estamos com tanta pressa... Venha, senhorita Docete! Venha nos encantar, como fizeram seus colegas antes!


Oh, muito obrigado, professor Boris! Realmente!


Boris: Você também, senhor Kentin, não tivemos ainda a oportunidade de te ver interpretar!


(Próximo)


Boris: Vão lá no fundo, e falem claramente, por favor!


S-Sim! (Eu fui na direção indicada).


(Eu repeti meu texto com a voz mais trêmula do que quando repeti com meus amigos, mas fiz o melhor que pude).


Boris: Bom! Deixem-nos 5 minutos para que possamos decidir quem fara o que na peça.


(Gente, meu coração quer sair pela boca!)


Estou começando a ficar com dor de barriga...


Kentin: Não fique assim, você leva muito a sério!


Para você é fácil! Você interpretou super bem!
Eu sei, mas não consigo...


Kentin: Você é uma graça!


(Próximo)


Kentin: Você é a melhor, terá o papel de destaque com certeza!


(Ele me pegou pela mão e apertou levemente).




E você, super gentil...


Prof. Faraize: Silêncio, por favor! Por este projeto extra-escolar, os papéis na peça serão destinados a...


Armin:


Fffffff...


(Eu me levantei tão rápido que fiquei tonta por alguns segundos). Tem alguém do outro lado!


(Bater na porta)
(Gritar mais alto)


Armin: Tem alguém ai?


Tem sim! Eu!


(Eu bati na porta tão forte quanto pude).


Armin: Docete? É você?


Armin! Gente, nunca imaginei que ficaria tão feliz ao ouvir a sua voz. (O Armin tentou abrir a porta).


Armin: Ei, você está trancada ai dentro? Como é possível?


Foi a Ambre que me trancou aqui!


Armin: Como ela fez isso? Eu nem sabia que poderíamos trancar esta porta!


O Nathaniel e o Lysandre tem a cópia da chave, ela deve ter pegado do seu irmão. Por favor me tire daqui... (Eu coloquei a mão na porta).




Armin: Ah, puxa... Como devemos fazer... Oh! Eu sei!


O quê?


Armin: Afaste-se, eu vou derrubar a porta!


O QUÊ!!!


Armin: Que bom! Eu sempre sonhei em fazer isto!


Espera! Não é uma boa ideia...


Armin: Não se preocupe! No pior dos casos, eu direi que foi a Ambre!


(Eu coloquei uma distância razoável entre eu e a porta). C-Cuidado...


*Bum*


Armin: Ai...


Armin? (A porta não mexeu nenhum só milimetro)


Armin: Pôh... É mais facíl falar do que fazer, bateu, levou...


Oh, não, você se machucou?


Armin: Está tudo bem, não se preocupe! Ôpa, tem uma chave no chão...


A Ambre não deve ser tão estúpida assim e deixar justamente a chave que abre a porta...


*Clic*


(O Armin abriu a porta) ... Ah, sim... Acredite...


Armin: Venha, venha logo, se você quer ter o seu papel, precisa andar rápido!


S-Sim, e você, está bem?


Armin: Eu vou sobreviver... Mas da próxima vez que você estiver trancada, faça o possível para me impedir a repetir a experiência...


Eu vou fazer sim! (Quer dizer, eu não estou com muita vontade em ficar trancada em algum lugar uma segunda vez).


(Nós andamos rápido até o ginásio).


Ginásio


Prof. Faraize: Mas onde você estava?


E-Eu tive alguns problemas...


Prof. Faraize: Que pena, vocês perderam a audição...


Oh, não... Eu não posso fazer mesmo assim?


Prof. Faraize: Nós pedimos para todos que estivessem aqui na hora certa... Se abrimos uma exceção para você...


M-Mas...


Ambre: Hi, hi...


(Quer dizer que ela ganhou...)


Violette: M-Mas senhor... A Docete ensaiou bastante... Ela tem talento...


(Violette...)


Kim: Vocês não disseram nada quando a Ambre recitou aquele troço ridículo de princesa. Vocês poderiam ao menos, escutar a Docete! Seria mil vezes melhor!


(Meninas... Vocês são tão gentis...)


Boris: Claro que sim, teremos tempo para te ver! Não estamos com tanta pressa... Venha, senhorita Docete! Venha nos encantar, como fizeram seus colegas antes!


Oh, muito obrigado, professor Boris! Realmente!


Boris: Você também, senhor Armin, não tivemos ainda a oportunidade de te ver interpretar!


(Próximo)


Boris: Vão lá no fundo, e falem claramente, por favor!


S-Sim! (Eu fui na direção indicada).


(Eu repeti meu texto com a voz mais trêmula do que quando repeti com meus amigos, mas fiz o melhor que pude).


Boris: Bom! Deixem-nos 5 minutos para que possamos decidir quem fara o que na peça.


Armin: Não temos apenas isto para fazer... Ele vai dizer quem fará o que?


Parece bem perturbado com isso!


Armin: Ha, ha, sim, você viu? Estou morrendo de medo... E você, está tudo bem? Está mais pálida do que de costume.


Estou com a barriga doendo.
Estou super estressada!


Armin: Ah... Bom... Não precisa ficar assim... Você não é ruim, vai ficar com um papel legal...


Mas não consigo deixar de pensar mesmo assim...


Armin: ...


(Ele hesitou um pouco e depois pegou a minha mão)


Armin: E-Eu imagino que o Alexy teria pego sua mão para te reconfortar, ou algo neste estilo...


(Próximo)




Ha ha, ele teria me amassado contra ele!


Armin: E-Eu não me contentaria apenas da mão...


(Próximo)


Prof. Faraize: Silêncio, por favor! Por este projeto extra-escolar, os papéis na peça serão destinados a...


Lysandre:


Fffffff...


(Eu me levantei tão rápido que fiquei tonta por alguns segundos). Tem alguém do outro lado!


(Bater na porta)
(Gritar mais alto)


Lysandre: Tem alguém ai?


Tem sim! Eu!


(Eu bati na porta tão forte quanto pude).


Lysandre: Docete? É você?


Lysandre! Gente, nunca fiquei tão feliz tão feliz em ouvir a sua voz! (O Lysandre tentou abrir a porta).


Lysandre: ... Eu não sabia que você tinha a chave do porão.


Eu não tenho, foi a Ambre que me trancou aqui.


Lysandre: ... Eu não sabia que ela tinha a chave do porão...


Talvez ela tenha pego do seu irmão? Por favor, você tem que me ajudar, estou começando a me sentir mal neste lugar... (Eu coloquei minha mão na porta).




Lysandre: Está tudo bem, nós ficamos um tempo neste porão e eu tenho a chave do porão, você se lembra? Eu vou te tirar daqui agora mesmo...


S-Sim... (Eu ouvi sons diversos).


Lysandre: ...


O que foi?


Lysandre: Eu não sei onde coloquei a chave...


(Eu bati minha mão na testa com tanta força que acabei me machucando).


Lysamdre: Ah, não, me enganei, elas estavam no bolso da minha jaqueta.


Ufa! Salva!


(O Lysandre abriu a porta e eu sai como um foguete).


Obrigada! Ainda bem que você estava aqui! Mas... Por que você não estava na audição?


Lysandre: Eu estava inquieto com sua ausência. Além disso, confesso que o sorriso satisfeito da Ambre, quando o Sr. boris te chamou me deu um mal pressentimento.


Ela deve estar toda contente pelo que fez, aquela...


Lysandre: Então vamos agora ter o prazer de jogar o plano delas por água a baixo. Venha, tenho certeza que ainda há tempo para a audição.


(Ele pegou a minha mão e saímos juntos em direção ao ginásio).


Ginásio


Prof. Faraize: Mas onde você estava?


E-Eu tive alguns problemas...


Prof. Faraize: Que pena, vocês perderam a audição...


Oh, não... Eu não posso fazer mesmo assim?


Prof. Faraize: Nós pedimos para todos que estivessem aqui na hora certa... Se abrimos uma exceção para você...


M-Mas...


Ambre: Hi, hi...


(Quer dizer que ela ganhou...)


Violette: M-Mas senhor... A Docete ensaiou bastante... Ela tem talento...


(Violette...)


Kim: Vocês não disseram nada quando a Ambre recitou aquele troço ridículo de princesa. Vocês poderiam ao menos, escutar a Docete! Seria mil vezes melhor!


(Meninas... Vocês são tão gentis...)


Boris: Claro que sim, teremos tempo para te ver! Não estamos com tanta pressa... Venha, senhorita Docete! Venha nos encantar, como fizeram seus colegas antes!


Oh, muito obrigado, professor Boris! Realmente!


Boris: Você também, senhor Lysandre, não tivemos ainda a oportunidade de te ver interpretar!


(Próximo)


Boris: Vão lá no fundo, e falem claramente, por favor!


S-Sim! (Eu fui na direção indicada).


(Eu repeti meu texto com a voz mais trêmula do que quando repeti com meus amigos, mas fiz o melhor que pude).


Boris: Bom! Deixem-nos 5 minutos para que possamos decidir quem fara o que na peça.



... O que seria um Lysandre ansioso...


Lysandre: Se você tivesse me visto a alguns minutos, quando não te vi na audição, você não iria mais ficar na dúvida.


(Puxa, perdi esta oportunidade!)


Prof. Faraize: Atenção, por favor! Nós terminamos!


(... Chegou a hora da verdade. Eu me virei para o Lysandre sem pensar)


Você ficaria decepcionado se eu não tivesse um papel interessante?Pelo menos você tem certeza que terá um papel excelente!


Lysandre: Como você poderia me decepcionar?


Eu não sei... Eu só estou falando bobagens... Preciso me acalmar. (Eu inspirei profundamente).


Lysandre: ...


(Ele segurou a minha mão e apertou levemente)


Lysandre: Você está melhor agora?




S-Sim...


Prof. Faraize: Silêncio, por favor! Por este projeto extra-escolar, os papéis na peça serão destinados a...


FIM DO EPISÓDIO!


Ps: Se quiserem me add no amor doce é só enviar o convite para: EmilyCrisly.